DISSIDENTE-X

GUIA DE TÉCNICAS DE PROPAGANDA MEDIÁTICA (4)

leave a comment »

31. Uso de música, luzes, efeitos especiais, barulho, ruídos, confettis, jornalistas,  etc.

A música e as luzes podem ser poderosos promotores de emoções.

Todos os acima referidos são amplamente usados. E  amplamente usados contra o publico consumidor ou eleitor.

Exemplo: ao promover a linha oficial do partido ou do empresário, é necessário ter-se o alinhamento “certo de luzes e música”.

Exemplo: a criação de ênfase através do uso de “luz dramática”.

Exemplo: Os seus pontos de vista são representados por pessoas igualmente idênticas a si.

32. Evidencias fabricadas.

Técnica que é praticada pela auto promoção; usando-se a si mesmo como ” a fonte” ou repetindo evidencias fabricadas ou inexistentes.

33. Evidencias fabricadas – os métodos.

A auto promoção pode incluir uma “imagem” autenticada  e confirmada por “especialistas” que façam a inclusão da informação que se deseja, a  exclusão ou exagero da informação que é prestada.

Gravações áudio e produções de vídeo podem ser utilizadas, bem como “dossiers” ou documentos escritos.

34. As evidencias fabricadas – os alvos

Os meios de manufacturação  das evidencias fabricadas podem ser apenas alguns utilizados ou todos utilizados, ao mesmo tempo.

Serão “todos” ou apenas alguns apresentados como sendo “a verdade”,.

Podem também apenas ter alguma base de verdade ou serem completamente fabricados.

Podem revestir características de somente serem “pagamento” por troca de promoção.

35. Alargamento e alavancagem do grupo mediático de comunicação social ou política.

O grupo mediático que controla vários canais de comunicação pode usar um das suas companhias “parentes” para fomentar anúncios, propaganda ou “boa vontade” do publico relacionada com a “agenda de assuntos” que se quer fazer impor.

36.Alargamento e alavancagem do grupo mediático de comunicação social – o espectro de actuação.

O alargamento e alavancagem pode ser feito de forma coberta ou de forma explicita.

É uma vasta arena onde podem coexistir ambas as sub técnicas.

Exemplo: A companhia de música do grupo mediático promove estilos de música que promovem o ponto de vista do grupo mediático – quer através das letras da música, quer através do estilo musical.

Exemplo: A companhia de música do grupo mediático promove estilos de música que impedem o aparecimento de alternativas concorrentes.

37. Alargamento e alavancagem do grupo mediático de comunicação social – os diferentes canais.

O grupo mediático pode promover o seu “lema” em nome das notícias.

O grupo mediático pode promover a sua ideologia massacrando com uma mensagem repetida, usando as suas subsidiárias para isso.

O grupo mediático pode usar séries de televisão, filmes ou outras zonas de actuação para impor as suas mensagens ideológicas – da sua própria escolha.

Os grupos mediáticos de comunicação social ou política, à medida que se tornam mais e mais poderosos e menos numerosos, utilizam esta táctica de formas cada vez mais potentes.

38.Enumeração de uma série de cadeias de acontecimentos conjugada com a falta de memória da população.

Técnica que funciona pela enumeração de “verdades irreconciliáveis”.

Verdades que são absolutamente distintas, não são encaradas como tal; antes são reconciliadas umas com as outras pela desconstrução de todos os acontecimentos, que são convertidos em apenas mais um acontecimento que pertence a uma cadeia de acontecimentos.

Dessa forma descarta-se a informação passada acerca do que aconteceu, e descontextualiza-se, excepto se tal não for útil fazer ou for aconselhável não o fazer.

É uma forma de atacar a memória colectiva.

39.Enumeração de uma série de cadeias de acontecimentos conjugada com a falta de memória da população. A verdade antes e depois.

Se uma pessoa se recorda da verdade “antes” e a versão actual da verdade não é idêntica com a versão da verdade “antes”; então deve ser criada uma situação que apague da memória das pessoas a versão da verdade “antes” ou caso ela exista tenha sido produzida através de “engenharia revertida”.

A ser feito algo em contrário surgem incongruências. Fazendo desta forma evitam-se.

O resultado: forçar o consumidor/cidadão a esquecer-se do passado. E a concentrar-se no que é dito no presente.

O resultado: toda uma série de sound bytes e propaganda desejados e criados para darem um resultado que interessa que seja dado.

40. Cozinhar as manchetes.

Os títulos das notícia são uma oportunidade para os revisionistas ou para os oportunistas para criarem propaganda enganosa ou notícias fabricadas.

A razão é simples: mais pessoas ligam aos títulos do que as notícias propriamente ditas.

Como tal pode-se cozinhar manchetes ou títulos de notícias.

As verdadeiras notícias são afastadas e a propaganda é intensificada.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: