DISSIDENTE-X

OS MERCADOS FINANCEIROS IMPRESSIONARAM-SE COM O ACORDO PSD-CDS

” Lisboa, 24 mar (Lusa) — O dirigente do gabinete de estudos do PSD Carlos Moedas defendeu hoje em declarações à agência Lusa que, com as reformas que um futuro Governo social-democrata vai aplicar, as agências ainda vão subir o ‘rating’ de Portugal.

Segundo Carlos Moedas, que é um dos principais conselheiros do presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, os mercados “olham para uma nova equipa de gestão como uma boa notícia”, porque “há muito tempo não dão credibilidade ao Governo português”.

No seu entender, “assim que os mercados incorporem a informação de que o PSD vai respeitar as metas do défice, e fará tudo o que for necessário para que se cumpram essas metas até porque foi o PSD que sempre anda atrás do Governo para cortar, essas agências voltarão a dar credibilidade a Portugal”.”

Carlos Moedas, conselheiro económico de Pedro Passos Coelho, 24 de Março de 2011

Ø

Hoje, dia 16 de Junho de 2001, o novo governo português, marcou para as 11 horas da manhã, a cerimónia de assinatura do acordo entre partidos que compõem o novo governo.

Com mérito e competência a assinatura fez-se às 12.20, no meio da maior confusão.

Ø

Já os mercados financeiros, às 13.30 da tarde, mostravam-se altamente impressionados com a assinatura do acordo, subindo os juros da dívida pública.

Advertisements
%d bloggers like this: