DISSIDENTE-X

GREVE GERAL DE 22 DE MARÇO DE 2012 – POLÍCIA BATE EM FOTO JORNALISTA

Ø

A polícia portuguesa, que de facto não sabe mais, e gosta de ser o animal amestrado do dono, decidiu bater em manifestantes , durante a greve geral de 22 de Março de 2012.

No meio dos manifestantes estavam jornalistas estrangeiros e portugueses e a polícia portuguesa, que de facto não sabe mais, e gosta de ser o animal amestrado do dono, bateu em jornalistas. *

Ø

Ø

No estrangeiro noticia-se o que se passa aqui.

Notícia de Espanha, dia 22 de março de 2012

Ø

Testemunhas responsabilizaram, esta quinta-feira, “agentes à paisana” da polícia pela situação que levou a agressões de várias pessoas por elementos das forças de segurança, na manifestação de protesto frente à Reitoria do Porto , onde se encontra o primeiro-ministro.

Em declarações à Lusa, Carla Silva, empregada de limpeza na Câmara de Matosinhos, diz que o filho foi agredido a pontapé por “um polícia à civil”.

“Jovens estavam a protestar e a polícia decidiu virar-se à ‘porrada’. Quando eu vinha a fugir com o meu filho, um polícia à civil deu-lhe um pontapé. Conclusão: gerou-se uma confusão outra vez e ainda prenderam um jovem. E a polícia é que tem a razão. No nosso país é assim”, acrescentou.

Carla Silva garante que até à intervenção do polícia à paisana estava tudo pacífico.

“Estava a correr tudo muito bem, até o polícia à civil estragar tudo. Eles é que estragaram tudo”, acusou.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 22 de Março de 2012, relatando os incidentes no Porto provocados por polícias à paisana.

Ø

Ø

No vídeo pode-se ver um ataque das polícias a uma senhora muito perigosa…

* O autor deste blog não gosta de jornalistas, mas é a favor da liberdade de imprensa.

Ø

A PSP agrediu a fotojornalista da France Press em Portugal, Patrícia Melo, quando esta cobria a manifestação da Plataforma 15 de Outubro, no Largo do Chiado, em Lisboa, integrada na greve nacional. Como foi captada pelo fotógrafo da Reuters, a agressão está a pulverizar-se pelos sites noticiosos internacionais.

No mesmo local, o fotojornalista da agência Lusa, José Sena Goulão, também acabou por ser alvo de constantes bastonadas por um agente da polícia. Já no chão, mesmo já depois de se ter identificado como jornalista, Goulão continuou a sofrer carga policial, tendo necessitado de intervenção hospitalar.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 22 de Março de 2012

Ø

%d bloggers like this: