DISSIDENTE-X

Archive for Outubro 2012

OS HIPERMERCADOS PORTUGUESES QUEREM VENDER PRODUTOS FORA DE PRAZO E COMO O GOVERNO DO PSD ODEIA OS PORTUGUESES PROVAVELMENTE ATÉ ACEITARÁ A SUGESTÃO..(O PSD e o CDS tem que ir embora)

Ø

Ø

Primeiro começou-se na Grécia, a fazer isto , com o “argumento” que é a “crise económica”…

(…)

Sindicatos com reservas em relação à lei

A lei proposta pelo governo de Antonis Samaras está a colher algumas críticas junto dos sindicatos e associações de consumidores gregos que acusam o governo de não querer “tomar iniciativas para controlarem os preços”.
 
Yannis Mijas, presidente do Organismo Nacional de Alimentos, teme que a lei conduza a um dilema moral da parte dos comerciantes, dividindo o setor entre aqueles que conseguem adquirir produtos dentro do prazo e os outros, que por razões económicas, terão de usar os alimentos “de qualidade duvidosa”.
 
Apesar das críticas, esta medida poderá ajudar muitas famílias gregas a comprar produtos mais baratos, evitando, deste modo, a aquisição mais cara de alimentos e produtos básicos que, devido à crise económica, sofreram um aumento exponencial.

Nota: sobre o facto de se comprar coisas fora de prazo e isso , REGRA GERAL, não fazer muito bem à saúde, nada se diz…

Ø

Notícia da comunicação social, sobre oportunistas gregos que aproveitaram a situação e começaram a vender manteiga rançosa e derivados,  dia 16 de Outubro de 2012

Ø

Ø

Já em Portugal, a associação portuguesa de empresas de distribuição, isto é, o grupinho que faz lobbi em favor dos interesses financeiros dos hipermercados, já decidiu oferecer-se para “encontrar soluções” que permitam vender merda fora de prazo, QUE NÃO CONSEGUIRAM IMPINGIR DENTRO DO PRAZO, AOS CONSUMIDORES,  desde que o governo  actual o permita, ou seja, que passe legislação corrupta que favoreça esta “solução”.

Arranje cólicas para as suas crianças ou outro tipo de doenças: (irá existir…) há uma lei que passou a permitir isso.

Ø

Apenas passaram 12 dias sobre a questão que dizia respeito aos oportunistas gregos e a Generosa APED já se manifestou:

mas acrescenta que “se o Governo entender flexibilizar a legislação, garantindo a segurança alimentar, o sector está disponível para encontrar soluções que ajudem o consumidor nesta conjuntura tão adversa”.

(…)

Ø

Notícia da comunicação social, CURIOSAMENTE, DE UM JORNAL QUE PERTENCE A UMA PESSOA QUE É DONA DE UMA CADEIA DE DISTRIBUIÇÃO ALIMENTAR E FAZ PARTE DA APED, dia 28 de Outubro de 2012

Written by dissidentex

28/10/2012 at 19:17

IDOSA FERIDA EM ASSALTO ESCONDEU AGRESSÃO PARA NÃO PAGAR 108 EUROS NO HOSPITAL OU COMO O PSD ODEIA OS PORTUGUESES ( O CDS e o PSD tem que ir embora)

Ø

Ø

Jorge Santos, filho de uma idosa que foi agredida durante um assalto no dia 12, em Vila Franca de Xira, contou à Lusa que, quando chegou ao hospital para inscrever a mãe, um funcionário lhe disse: “E agora vai ser novamente roubada”.

A expressão antecedeu o esclarecimento de que tinha de pagar 108 euros por este valor não ser pago pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS), tal como acontece nos casos de acidentes de trabalho e de viação, os quais são cobertos pelas seguradoras.

“Nem queria acreditar. São coisas como estas que me envergonham deste país. A minha mãe estava cheia de dores, com hematomas na cara e na cabeça e estava envergonhada, pois parecia que tinha de pagar por ter sido assaltada”, desabafou.

Questionou os funcionários sobre o valor que a mãe pagaria se tivesse caído na rua, ao que lhe terão respondido que, nesse caso, apenas pagaria a taxa (17,5 euros).

“A partir desse momento, disse que a minha mãe caiu e paguei apenas a taxa, mas a situação levou a que ela, com 74 anos, tivesse de mentir ao médico, estando sempre muito envergonhada durante o atendimento clínico”, adiantou.

Uma utente que ligou posteriormente para o hospital a questionar sobre o valor a pagar em casos destes obteve a mesma resposta: além da taxa, tinha que pagar os 108 euros, ainda que posteriormente, se não tivesse o dinheiro na altura.

Questionada pela Lusa, a administração do Hospital de Vila Franca de Xira esclareceu que, em caso de agressão, os utentes “não têm que assegurar o pagamento do valor do episódio de urgência, bastando apenas para isso que apresentem cópia da queixa que fizeram à polícia”.

“A terem ocorrido erros na cobrança, ou nas informações prestadas, eles dever-se-ão a lapsos na transmissão interna da informação, que vamos averiguar e rectificar”, garantiu.

Também uma utente do Hospital de Cascais soube por funcionários que o marido, vítima de assalto, podia ter de pagar os 108 euros, caso o agressor não fosse identificado no decorrer do processo que resultasse da queixa apresentada na polícia.

(…)

A Entidade Reguladora da Saúde também se recusou a comentar o caso, remetendo para uma circular que indica: “Quando a prestação de cuidados de saúde resulta em encargos ou despesas pelas quais as instituições hospitalares têm direito a ser ressarcidos e, mais ainda, exista um terceiro legal ou contratualmente responsável, é sobre este que recai a responsabilidade de proceder ao seu pagamento”.

“No caso de inexistência de um terceiro responsável, não existe qualquer obrigação legal de pagamento de cuidados de saúde sobre o assistido [utente], beneficiário do SNS”, adianta.

Ø

Notícia da comunicação social, acerca de legislação que favorece o gangsterismo, relativa à legalização do crime violento e da criminalização das suas vítimas, dia 27 de Outubro de 2012

GOVERNO DO PSD E DE PEDRO PASSOS COELHO NOMEIA MAIS 17 ESPECIALISTAS (O CDS e o PSD tem que ir embora)

Ø

Ø

O magnifico grupo de incompetentes que foi parar ao governo de Portugal, continua a recrutar “especialistas” às carradas.

É no entanto lamentável que, com tantos tachos especialistas, a produção de asneiras, parvoíces e traições seja constante, sistemática e não tem intervalos.

O Governo de Pedro Passos Coelho continua a nomear colaboradores para os mais diversos cargos ministeriais. Só nos últimos três meses o primeiro-ministro deu aval a 17 novas admissões só para as funções de adjunto, especialista e secretária pessoal. Com ordenados médios na ordem dos três mil euros, as novas contratações centram-se nos Ministérios de Assunção Cristas, com seis novos colaboradores, e de Álvaro Santos Pereira com cinco novas nomeações.

(…)

Só neste mês de outubro, segundo o site do Governo, este nomeou sete novos colaboradores, todos para as funções de adjunto e especialista, com vencimentos na ordem dos 3 mil euros e com a particularidade de quase todos integrarem o escalão etário dos 30 anos.

(…)

Notícia da comunicação social, sobre tachos especialistas, dia 19 de Outubro de 2012

Ø

ORÇAMENTO DE ESTADO 2012, APRESENTAÇÃO À IMPRENSA: OS ENGANOS E AS INCORREÇÕES DO SENHOR MINISTRO VÍTOR GASPAR … esse génio… (O CDS e o PSD tem que ir embora)

Ø

Ø

O ministro das Finanças, Vítor Gaspar, construiu e mostrou aos deputados um mapa com simulações de IRS para 2013 com erros e feito de forma a mostrar que os ricos irão pagar mais do que os pobres.

No entanto, segundo escreve hoje o Público,  ( “hoje”, dia 18 de Outubro de 2012-nota minha) a verdade é bem diferente e refeito o quadro com a verdade dos números prova-se que os escalões mais baixos correspondentes às pessoas com menores rendimentos serão precisamente os que mais vão pagar acentuando de forma evidente uma maior diferença entre pobres e ricos.

Na conferência de imprensa de apresentação da proposta de Orçamento do Estado para 2013 o ministro das Finanças esforçou-se por tentar demonstrar as qualidades do documento assim como da justiça na aplicação dos escalões do IRS em que os mais pobres pagariam menos do que os mais ricos.

Só que no dia seguinte foram vários os organismos a desmontar os números preparados por Vítor Gaspar, alegadamente construídos para agradar aos deputados, principalmente aos do CDS-PP que mostravam maior descontentamento em relação ao orçamento, começando pelas firmas de consultadoria que demonstravam de forma inequívoca que os escalões de menores rendimentos serão os que mais agravamentos irão sofrer.

Para perceber a forma como as contas foram feitas o Público explica que o Governo “primeiro calculou o acréscimo de IRS em euros (511-317=195 euros) e depois calculou o peso desse acréscimo no rendimento bruto, de 9100 euros (650 x 14). O contribuinte de menor rendimento fica, assim, com uma taxa acrescida de 2,14% e o de maior rendimento de 6,31%, o que parece dar razão ao Governo. O que distingue estes dois números? O primeiro é uma variação percentual do imposto sentido por cada um dos escalões. O segundo é como se fosse a subtração das taxas efetivas sentidas pelos contribuintes. Diz que a taxa dos mais pobres cresce 2,1 pontos percentuais e a dos mais ricos 6,3, mas em relação a quê? Não é uma taxa de variação da taxa efetiva de IRS. Se o Governo estimar essa variação, terá de concluir que os pobres sentem o maior agravamento da taxa efetiva.”

(…)

Ø

Notícia da comunicação social, dia 18 de Outubro de 2012

Ø

(…)

Grave também é que no Governo se mantenham todos mudos e calados desde ontem. O Ministério de Miguel Relvas não tem nada a acrescentar aos ditos e desditos. No Ministério das Finanças, como vem sendo habitual em tudo o que diga respeito a matérias fiscais, não há sequer reacção às dúvidas colocadas, ainda ontem, pelo Negócios.   

 À luz desta forma de governação, pagar impostos continua a ser um dever. Mas ver dúvidas esclarecidas e ter acesso a informação de forma clara e transparente deixou de ser um direito.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 18 de Outubro de 2012

Ø

Ø

Notícia da comunicação social, dia 17 de Outubro de 2012

Ø

Written by dissidentex

19/10/2012 at 9:29

ANTÓNIO BARRETO, AQUELE QUE É DEMAGÓGICO, AQUELE QUE É FALA BARATO, AQUELE QUE LANÇA A CONFUSÃO.(O CDS e o PSD tem que ir embora)

Ø

Ø

António Barreto é um demagogo.

António Barreto é um fala barato.

António Barreto apenas lança a confusão.

Ø

Ø

Notícia da comunicação social,dia 12 de Setembro de 2012

Ø

Ø

Notícia da comunicação social, dia 17 de Outubro de 2012

Nota: existem posts neste blog vagamente elogiosos a este senhor, quando este senhor (ainda) disfarçava bem o facto de ser um incendiário verbal…

Written by dissidentex

17/10/2012 at 19:34

Publicado em ANTÓNIO BARRETO, PPP´S

Tagged with

UMA SENHORA DIRECTORA DE UMA ESCOLA NO ALGARVE DEIXOU UMA CRIANÇA DE 5 ANOS PASSAR FOME. ESTE É O PORTUGAL DE PEDRO PASSOS COELHO E DO GOVERNO DO PSD. (O PSD e o CDS tem que sair)

Ø

Ø

Uma senhora directora de uma escola do Algarve deixou uma criança de 5 anos passar fome, impedindo-a de almoçar no dia 11 de Outubro de 2012.

Como esta senhora tem a alma encardida deveria obviamente ser alvo de processo disciplinar com vista a despedimento com justa causa, por várias coisas, uma das quais, incompetência enquanto ser humano.

O nome da senhora é Conceição Bernardes.

Provavelmente é uma “diligente” militante do PSD ou do CDS…

Ø

Este é o Portugal de Pedro Passos Coelho, do PSD e do CDS.

Onde estão os 2 milhões de portugueses que votaram em 2011 neste senhor e no partido dele?

Alguém dá a cara?

O CDS, o partido que “defende a vida” não tem nada a dizer?

Estão demasiado ocupados a serem cobardes?

Ø

Ø

Ø

Ø

Notícia da comunicação social, um dos jornais que mais apoiou o actual governo antes de 5 de Junho de 2011, dia de eleições legislativas, dia 16 de Outubro de 2012

Ø

DA ARROGÂNCIA ESTÚPIDA E AUTO CONVENCIDA DOS MERDOSOS IDEÓLOGOS QUE ALIMENTARAM ESTE GOVERNO (O CDS e o PSD tem que ir embora)

Ø

Ø

Durante algum tempo souberam para onde poderiam ir e aparentaram estar a perceber muito bem o país e a sua mentalidade,  podendo manipulá-lo.

Tiveram a ajuda dos “sapientes” empresários cretinos, genericamente incompetentes e avessos ao verdadeiro capitalismo, que vos apoiam, e arrotaram na comunicação social  palavras que manipulavam.

Tiveram a ajuda na sombra de “sapientes”  ideólogos ex-marxistas e ex-pro-salazaristas agora reciclados em neo liberais e pseudo democratas.

Ø

E assim, por julgarem que sabiam por onde poderiam ir, tornaram-se perigosos, do mais perigoso que há.

Durante algum tempo, seus arrogantes de merda, viveram mesmo na ilusão que tinham descoberto a solução e que ninguém vos ia perceber.

Que bastava subornar e trair, mentir e omitir, para adquirir apoios?

Ø

Agora deixaram de saber para onde ir e o que fazer.

É o vosso estado natural.

Serem apenas merda que nem para estrume serve.

Ø

Agora estão com medo, com muito medo.

Ø

As ajudas que tiveram já não existem.

A manipulação já não funciona.

Há contas a ajustar e elas serão ajustadas.

A população irá encarregar-se disso.

Mas importa relembrar que:

Written by dissidentex

15/10/2012 at 6:51

IGREJA CATÓLICA PORTUGUESA: UMA EMPRESA PRIVADA QUE NÃO QUER PAGAR IMI E O GOVERNO DO SENHOR PEDRO PASSOS COELHO CONCORDA COM ISSO ( O CDS e o PSD tem que ir embora)

Ø

Ø

PRIMEIRO,

o CEO da Igreja católica faz um frete ao actual governo, metendo-se na esfera política deste e na esfera política do país.  (Para contrabalançar o anterior gestor regional da Igreja católica que cognominou o actual governo de ” corruptos”…; isto é uma técnica para garantir mercados em vários segmentos de produto…)

Do ponto de vista dos responsáveis desta empresa, realmente nada se resolve contestando especialmente se eles forem os contestados.

Na verdade, a Idade média é que era bom, altura em que ninguém contestava nada, ou seja, ninguém contestava a Igreja católica…

Ø

Notícia do órgão corporativo pertença da empresa Igreja Católica S.a, dia 12 de Outubro de 2012 (é um press release em nome próprio…)

Ø

Nota-se que este CEO desta empresa está a acusar a idade que tem.

SEGUNDO,

Ø

Ø

Notícia  corporativa da empresa Igreja Católica S.A acerca de sacrifícios que são bons, (mas apenas só para uma grande parte da população) dita por uma pessoa que apenas quer favorecer a quota de mercado da sua empresa, no domínio da caridadezinha e da degradação psicológica e física das pessoas, dia 12 de Outubro de 2012.

Ø

TERCEIRO,

a empresa privada diz que não paga impostos.

Ø

Notícia da comunicação social,dia 12 de Outubro de 2012

Ø

QUARTO,

e sobre “O quê” recusam estes senhores pagar?

Apenas e só; sobre mais de 20 mil imóveis…

Ø

(…)

O património global da Igreja nacional impressiona: mais de 20 mil edifícios, entre santuários, igrejas, capelas, seminários, templos e museus. A Igreja também tem beneficiado de um aumento no número de contribuintes que doam 0,5% do seu IRS. Em 2007, o montante chegou aos 11,2 milhões.

(…)

Ø

Post sobre notícia Destak, dia 19de Março de 2008

Ø

QUINTO,

o acordo comercial exclusivo sobre exploração de mercados e concessões (também conhecido por Concordata) valida o pagamento de impostos…

Esta possibilidade está prevista na revisão da Concordata, negociada entre o Estado e a Igreja Católica portuguesa durante a vigência do governo de Durão Barroso. No artigo 27 está escrito que “A Conferência Episcopal Portuguesa pode exercer o direito de incluir a Igreja Católica no sistema de percepção de receitas fiscais previsto no direito português”. E que “a inclusão da Igreja Católica no sistema referido no número anterior pode ser objecto de acordo entre os competentes órgãos da República e as autoridades eclesiásticas competentes. Contactada a Conferência Episcopal sobre esta hipótese, sobretudo numa altura em que os 40% dos proprietários portugueses que são obrigados a pagar este imposto estão a sofrer agravamentos brutais, o padre Manuel Morujão disse ao i não ter detalhes suficientes para responder a esta questão, remetendo-nos para o padre Álvaro Bizarro, que tem em mãos esta pasta no Patriarcado português. Apesar de diversos contactos por escrito e telefónicos não nos foi possível obter nenhuma resposta.

Maiores proprietários A par do Estado, a Igreja Católica tem um património em Portugal avaliado em milhões de euros, sendo uma parte significativa não rentabilizada.

Fora os locais de culto, onde é de esperar que haja múltiplas vozes a defender que não se deve aplicar o imposto, existem milhares de outros imóveis e terras que também não são tributados, nem mesmo quando são vendidos.

A Santa Sé, a Conferência Episcopal Portuguesa, as dioceses e demais jurisdições eclesiásticas também estão isentas de imposto do selo e de todos os impostos que incidam sobre aquisições onerosas de bens imóveis para fins religiosos, quaisquer aquisições a título gratuito de bens para fins religiosos e actos de instituição de fundações, estabelece também a nova Concordata.

Trata-se de um património que todos os anos é reforçado através de doações de pessoas em fim de vida e que dão como contrapartida as suas casas em troca de entrarem, por exemplo, num dos muitos lares geridos pela Igreja.

Contudo, um dos mais graves problemas que envolvem estes prédios e terrenos é precisamente a sua degradação, embora a Conferência Episcopal e a Santa Sé tenham meios para os recuperar.

Segundo contou uma fonte ao i , a Santa Casa da Misericórdia, que também goza de algumas isenções, chamou recentemente um avaliador para calcular o preço de uma série de prédios para serem vendidos. Contudo, o objectivo era adquirir outros para alojamento de pessoas ligadas à Igreja, em vez de recuperar os imóveis degradados.

O i também não conseguiu apurar qual a estratégia de gestão de todo estes activos. Se vão ser lançados no mercado de arrendamento como forma de baixar os preços, se têm estado a ser utilizados para acolher famílias sem recursos ou se mais cedo ou mais tarde entrarão no mercado de compra e venda, pondo igualmente a fasquia de aquisição para os portugueses num patamar mais baixo.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 6 de Outubro de 2012