DISSIDENTE-X

Archive for the ‘ALBERTO JOÂO JARDIM’ Category

VÍTOR GASPAR, UM PSEUDO MINISTRO TOTALMENTE INCOMPETENTE OU A DÍVIDA PÚBLICA PORTUGUESA QUE AUMENTA, AUMENTA…AUMENTA…(O CDS e o PSD tem que ir embora)

Ø

Ø

O “Grande Gaspar” que é inflexível e durão com todas as pessoas-; com este senhor baixa as calcinhas e dá o dinheirinho para a Madeira…

Ø

Notícia da comunicação social, dia 21 de Novembro de 2012, sobre a coragem do ministro das finanças que enfrenta Alberto João Jardim, com um saco de dinheiro…

Ø

E adivinhe-se de onde vem o dinheirinho para estas brincadeiras?

Do facto de a IGCP – tutelada pelo Ministério das Finanças –  passar o tempo (de dois em dois meses) a emitir divida ( isto é, a pedir dinheiro emprestado...) é um pormenor de somenos importância…

Ø

Notícia da comunicação social, dia 21 de Novembro de 2012

Ø

A ILHA DA MADEIRA, A SUA DÍVIDA E O SEU ESTRANHO E OBSCURO OFFSHORE

«(…)A Madeira perdeu o estatuto de Objectivo I das regiões ultra-periféricas da União Europeia à custa de dados artificiais apresentados nas estatísticas oficiais. Os cofres do erário público viram fugir 500 milhões de euros provenientes do último quadro comunitário de apoios, pelo simples facto do PIB da Madeira estar inflacionado em mais de 21% e apresentar um nível de riqueza que não existe no arquipélago.
Durante três décadas, este cenário de saque e batota fiscal atingiu proporções dantescas e beneficiou do conluio do governo da República, que assim viu as agências de rating atribuir uma notação bonificada a Portugal, tendo por referência um PIB artificialmente construído com base na manipulação das exportações no offshore da Madeira.»

Ø

Livro suite 605, página 5 – José Pedro Martins

Ø

” A zona franca da madeira é sagrada para o governo regional.”

Ø

Alberto João Jardim, página 1, do mesmo livro.

Ø

” Temos que ser claros. Há uma elite corrupta que controla  economia e o poder politico e que se recusa a pagar impostos.

Ø

José Pedro Martins, mesmo livro, página 16.

ALBERTO JOÂO JARDIM ADERIU AO BLOCO DE ESQUERDA

«”Dá a impressão que cada um de nós está reduzido a uma parcela orçamental, está reduzido a uma parcela da manipulação dos números e em que a vida dos países não está centrada sobre aquilo que é fundamental, que é a dignidade e as necessidades da pessoa”, afirmou o chefe do Executivo madeirense.»

Não contem comigo para esses jogos de dinheiro, em que o dinheiro não é posto ao serviço dos cidadãos, em que o dinheiro não é posto pela banca ao serviço das pequenas e médias empresas, em que o dinheiro anda a dominar o Estado”.

Ø

 Alberto João Jardim, declarações à comunicação social, dia 01 de Outubro de 2011

Ø

AS DÍVIDAS DA MADEIRA – OS MONTANTES DA FESTA ( até ao momento…)

* “O Tribunal de Contas está a investigar um novo buraco de 220 milhões de euros nas contas da Madeira. Esse é o montante de um recente empréstimo contraído pela Empresa de Electricidade que o governo de Alberto João Jardim desviou para pagar despesas de funcionamento.”

Ø

Notícia da comunicação social, dia 20 de setembro de 2011

Ø

A confirmar-se o desvio de 220 milhões de euros de uma empresa pública regional para despesas correntes – depois de o INE e Banco anunciarem uma “dívida oculta” de 1113,3 milhões e de a troika ter apurado uma derrapagem de 568 milhões – eleva-se a um total de 1891,3 milhões o “buraco” da Madeira, não incluindo o montante de dívidas não facturadas também por apurar. Corresponde a 115,3% do orçamento madeirense para o ano de 2011 (1632 milhões) e a 35,8% do PIB regional (5280 milhões).

Ø

Notícia da comunicação social, dia 20 de setembro de 2011.

Ø

* Capa do jornal Público do dia 13 de setembro de 2011

A DÍVIDA DA MADEIRA E O BOM EXEMPLO SEGUNDO CAVACO SILVA

Cavaco traça rasgados elogios a Alberto João Jardim

O presidente da República, Cavaco Silva, terminou esta noite a visita à Madeira com rasgados elogios a Alberto João Jardim, considerando que o presidente do governo regional é «uma referência incontornável».

Ø

Cavaco Silva, declarações à comunicação social, dia 20 de abril de 2008.

Ø

Ø

Cavaco e PGR conheciam “dívidas ocultas” na Madeira

Cavaco Silva mostrou-se então muito preocupado com o endividamento da região, confirmam ao PÚBLICO deputados madeirenses que integraram as delegações nacionais.

A “grave” omissão de dívidas, que a Procuradoria-Geral da República vai mandar analisar, era também do conhecimento dos representantes do Ministério Público junto da secção regional do Tribunal de Contas (TC) da Madeira. Estes magistrados, designados para o efeito pelo procurador-geral da República, participam nos plenários que aprovaram os relatórios de autorias e os pareceres à conta da região, tendo assinado inclusive os documentos em que aquela instituição, desde que deixou de julgar para emitir parecer sobre conta, denuncia tais infracções financeiras e aponta a respectiva sanção.

Desde pelo menos 1990 que o governo madeirense esconde dívidas. Na apreciação à conta relativa àquele ano, o TC detectou um “défice oculto” de 4,6 milhões de contos (23 milhões de euros).

Ø

Notícia da comunicação social, dia 19 de setembro de 2011.

Ø

A DíVIDA DA MADEIRA E O BOM EXEMPLO PARA O PAÍS

A líder social-democrata, Manuela Ferreira Leite, afirmou hoje, no Funchal, que a Madeira é exemplo de um “bastião inamovível” e de “um bom governo do PSD”.

Ø

Manuela Ferreira Leite, declarações à comunicação social, dia 7 de setembro de 2009.

Ø

Ø

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, remeteu para o PSD-Madeira e o eleitorado regional o desafio hoje lançado por António José Seguro para que Pedro Passos Coelho retire a confiança política a Alberto João Jardim, devido à situação das contas na Madeira.

Ø

Pedro passos Coelho, inacreditáveis declarações à comunicação social, sobre uma fraude contabilística-criminal transformada em problema político…porque lhe convém sacudir a agua do capote…

Ø

ALBERTO JOÂO JARDIM PROCESSA FRANCISCO LOUÇÂ

A decisão do Executivo madeirense chefiado por Alberto João Jardim foi comunicada no sítio da internet da Presidência do Governo Regional, considerando que as declarações do dirigente bloquista ontem no Funchal “atentam contra o bom nome e honra do presidente do Governo e dos membros do Governo Regional da Madeira”.

“Francisco Louçã irá provar em Tribunal todas as insinuações e calúnias que apontou”, declara a nota emitida pelo *gabinete de Alberto João Jardim.

Ø

Declarações à comunicação social, dia 5 de setembro de 2011.

Ø

Este processo crime intentado contra Francisco Louçã irá ser pago com o próprio dinheiro do senhor Alberto João Jardim;

ou será pago com o * dinheiro dos impostos dos cubanos cidadãos portugueses?

Ø

Em véspera de eleições, Alberto João Jardim assume incapacidade para o pagamento das dívidas a fornecedores e pretende um acordo com o novo governo.

A dívida em 2005 encontrava-se nos 478 milhões de euros, tendo este número subido para 963 milhões de euros, o que perfaz um aumento de 101,5 por cento em apenas meia década.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 22 de Agosto de 2011.