DISSIDENTE-X

Archive for the ‘CAMPANHAS DE PUBLICIDADE’ Category

PEDRO PASSOS COELHO,O PSD E AS SUAS PÁGINAS DE PROPAGANDA QUE DESAPARECEM; OU APENAS ESTALINISMO LARVAR DE DIREITA (O PSD e o CDS tem que ir embora)

EM 2010, o grande conducatore, Pedro Passos Coelho e o grupo de meninos mimados que o acessorizam, desprovidos de patriotismo e de qualquer experiência de vida real; aconselharam este vácuo sob a forma de pessoa a ” mostrar a sua visão ” na Internet.

Seriam vídeos e textos onde o grande conducatore falaria das pontes a construir em direcção a Nova Iorque,  dos rios de prosperidade em direcção aos bolsos das empresas e empresários e de mais maravilhas que aí viriam.

Ø

Ø

Ø

Notícia da comunicação social,dia 18 de Janeiro de 2010

Ø

Actualmente

quando  se escreve  ” www.passocoelho-mudar.com

o que se obtém é isto:

AGÊNCIAS DE RATING: DÊ UMA PORRADA PATRIÓTICA NA SUA ANTES QUE SEJA TARDE

Agências de rating americanas perdem clientes em Portugal

Pelo menos oito entidades nacionais suspenderam ou não renovaram contratos. Este número deve aumentar.

Em apenas um dia – sexta-feira passada – cinco entidades públicas portuguesas romperam ou decidiram não renovar contratos com as agências de rating americanas: Moody”s, Standard & Poor”s e Fitch. * O rompimento com as agências é quase sempre acompanhado por duras críticas à actuação destas instituições na análise das situações específicas de cada cliente. Pelo menos oito entidades nacionais – Brisa, BES, Espírito Santo Financial Group, câmaras de Lisboa, Porto, Cascais, Sintra e ANA – Aeroportos de Portugal – anunciaram decisões nesse sentido no último ano. Açores e Madeira contestaram durante a despromoção.

…É o chamado contágio vertical, que é praticamente automático: se a dívida soberana de um país baixa, as entidades que dependem do Estado, sejam empresas ou autarquias e regiões autónomas, são imediatamente desclassificadas.

* O principal accionista (dono) da Fitch é francês.

Ø

Jornal I, notícia de dia 11 de Julho de 2011

Ø

Ø

O Governo português está a planear pedir sanções à ONU e a FIFA?

CAMPANHA PUBLICITÁRIA PINGO DOCE – DUDA PROPAGANDA

leave a comment »

A empresa de publicidade banha da cobra brasileira chamada Duda Propaganda decidiu expandir-se para o mercado europeu. Conseguiu um bom contrato – uma conta – junto da Jerónimo Martins/Pingo Doce supermercados para ser o organizador da campanha de publicidade deles.

Desde o dia 7 de Outubro de 2009 que uma campanha publicitária arrancou nas televisões, com um “filme institucional” de 90 segundos.

Tudo no filme é péssimo.

O Pingo Doce/Jerónimo Martins (a gestão) está desesperada por aumentar as vendas e aceitou uma solução proposta pela Duda propaganda em que esta se torna “sócia” do Pingo Doce e receberá as suas comissões em função do sucesso da campanha.

Só isso explica que aceitem que a sua marca dê a cara por uma campanha muito, mas muito má.

Ou isso, ou um desejo de suicídio comercial.

Ø

O filme está cheio de clichés e estereótipos de como um brasileiro “vê” Portugal. Retratando um país imaginado que nada tem a ver com a realidade.

E mesmo que tivesse a ver, não se percebe em que é que isso diz respeito ou chamará a atenção das pessoas para o Pingo doce e para comprar lá.

A música é horrível.

O tempo de duração é demasiado longo.

Ø

PINGO DOCE - SABE BEM PAGAR TAO POUCO

A empresa não sai nada bem tratada deste filme. Os sorrisos de plástico das pessoas retratadas como sendo empregados da empresa contrastam com a  realidade quando se vai a qualquer loja Pingo Doce: pessoas que rangem os dentes (1) esmagadas pelos baixos salários que auferem e (2) pelo ritmo de trabalho intenso muitas vezes trabalhando em duas secções ao mesmo tempo; uma só pessoa; ou (3) trabalhando mais horas do que o horário normal.

Os sorrisos de plástico das pessoas que fazem de clientes são também uma raridade quando se vai a uma loja do Pingo Doce.

Quem fez este anúncio nunca fez compras em lojas do Pingo Doce.

O tom estupidamente feliz de todo o conjunto é absurdo, especialmente quando se mostram muitos empregados a atender clientes; coisa que quem vai ao Pingo Doce sabe não ser verdade, durante a maior parte do tempo em que lá está.

Não adequar a mensagem publicitária (mostrando) à realidade danifica a imagem da empresa.

Ø

O tom nacionalista, mostrando a bandeira portuguesa num anuncio de uma empresa que pretende apenas aumentar as vendas e que tem accionistas estrangeiros é de mau tom e um gozo; uma forma de aproveitamento do patriotismo e de “encostar” a empresa a um nacionalismo, que não consta a empresa ter, nem consta ter tido.

Visa dizer-nos, enquanto consumidores, que deveremos comprar no Pingo Doce porque eles são portugueses; enquanto que parte da gestão e 80% dos produtos, provavelmente, são de origem estrangeira.

Ninguém autorizou o Pingo Doce a ser mais patriota que os outros. Ou a julgar ser.

Ø

É ainda mais incompreensível que a gestão do Pingo doce tenha aceite esta coisa, quando a empresa, antes disto, fazia (1) bons anúncios e que tinham uma (2) lógica coerente por detrás.

Obviamente decidiram que a técnica “quanto pior, melhor” é o futuro e a solução.

Ø

Quanto ao “lema” do Pingo Doce:

“Sabe bem pagar tão pouco”

apenas reflecte aquilo que se pagará aos funcionários do Pingo Doce: pouco, muito pouco.

A gestão do Pingo Doce, provavelmente, tem “orgulho” em pagar pouco aos seus funcionários  – chamarão a isso “racionalização dos custos de gestão corrente”.

Mas concerteza virá a pagar muito à Duda Propaganda por esta “coisa” estrambólica que os “Dudas” fizeram.

Disclaimer: não trabalho na área, não elogio campanhas dos adversários.