DISSIDENTE-X

Archive for the ‘CARLOS MOEDAS’ Category

GOVERNO DO PSD: OS MAGNÍFICOS ÊXITOS (da treta) NOS JUROS DA DÍVIDA PÚBLICA PORTUGUESA

Ø

Mercado secundário

Juros da dívida portuguesa a dez e a dois anos voltam a subir

Os juros da dívida portuguesa com maturidades de dez e dois anos retomaram hoje a tendência de subida, ao contrário dos títulos italianos e espanhóis, que estão a acentuar a trajectória de recuo das últimas semanas.

As taxas implícitas às Obrigações do Tesouro portuguesas com prazo de dez anos praticadas nos mercados secundários avançavam ao início da tarde para os 12,81%. (…)

Desde que a 30 de Janeiro os títulos portugueses bateram um recorde de 17% de juros na era da moeda única, as obrigações nacionais nesta maturidade iniciaram uma tendência de queda generalizada até 15 de Fevereiro, altura a partir da qual voltaram a subir, até registarem um ligeiro recuo ontem.

As obrigações com prazo de dois anos estão hoje também em alta, com uma taxa implícita de 12,84%,

Ø

Notícia da comunicação social, dia 24 de Fevereiro de 2012

Ø

Ø

«Rating voltará a subir com medidas do PSD»

Carlos Moedas não tem dúvidas de que notas voltarão a subir quando mercados perceberem que PSD vai cumprir as metas de défice

«Assim que os mercados incorporem a informação de que o PSD vai respeitar as metas do défice, e fará tudo o que for necessário para que se cumpram essas metas até porque foi o PSD que sempre anda atrás do Governo para cortar, essas agências voltarão a dar credibilidade a Portugal», assegura.

«Com as reformas que o PSD vai implementar, eu digo-lhe que ainda vão subir o rating, não sei se nos próximos 6 meses, se nos próximos 12 meses, ainda não se sabe quando haverá um novo Governo», acrescentou.

Ø

Carlos Moedas, propaganda notícias da comunicação social,dia 24 de Março de 2011

PEDRO PASSOS COELHO, CARLOS MOEDAS, O PSD, E OS ÊXITOS DESTE GOVERNO NO COMBATE AS AGÊNCIAS DE RATING

Ø

A agência de notação financeira Fitch baixou hoje a classificação atribuída a Portugal de BBB- para BB+, devido às expectativas de crescimento económicas negativas para os próximos anos.

(…) Depois de baixar o rating, a Fitch mantém ainda assim uma tendência negativa, o que significa que, no futuro, poderão realizar outros cortes ao rating português. Todas as outras agências também têm uma tendência negativa para a classificação atribuída a Portugal

Ø

Notícia da comunicação social, dia 24 de Novembro de 2011

Ø

O PSD não tem dúvidas de que o rating de Portugal voltará a subir com as medidas tomadas pelo próximo Governo de Portugal. Foi a reacção do dirigente do gabinete de estudos social-democrata ao corte de dois níveis anunciado esta quinta-feira pela agência Fitch, depois de o PEC ter sido chumbado no Parlamento e de o primeiro-ministro se ter demitido.

Ø

Carlos Moedas, secretário de estado das propaganda económica estúpida e mal feita finanças ou qualquer outra coisa que o que interessava era arranjar um lugarzinho…, notícia da comunicação social, dia 24 de março de 2011.

Ø

( … )*A Fitch deixa alguns elogios à estratatégia seguida pelo Governo e pela troika. Diz que as reformas estruturais que serão feita deixam o país numa posição mais competitiva, mas apenas no longo prazo.**

Ø

* Os “negócios” baseados em vigarices pseudo técnicas são feitos assim: corta-se a notação financeira à divida portuguesa, argumentando problemas e ao mesmo tempo elogia-se as medidas que criam esses mesmos problemas.

Entre isto e a astrologia, até os astrólogos e cartomantes são mais fiáveis.

Ø

** “A longo prazo, todos estaremos mortos”. – Jonh Maynard Keynes

Ø

 

O PSD, MIGUEL RELVAS E A “PROPAGANDA DA ESPERANÇA”,

Miguel Relvas diz que a “esperança vai vencer o medo” e que, tal como Passos, não vai à campanha na Madeira.

Relvas acredita que nos últimos dois meses “Portugal fugiu da Grécia * e aproxima-se de outros países porque a esperança vai vencer o medo.”

“Há dois meses estávamos empatados com a Grécia, fomos capazes de nos distinguir. Não dependemos só de nós, estamos um passo atrás porque não fomos capazes de gastar menos. Temos de ser capazes de gerar uma sociedade mais exigente”, declarou o governante.

Ø

1

O secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, Carlos Moedas, confirmou que a recessão económica em Portugal em 2012 será mais profunda que o previsto, podendo chegar aos 2,5 por cento, devido à conjuntura internacional.

Ø

Declarações à comunicação social, dia 27 de setembro de 2011

2

Economia grega vai contrair 2,5% em 2012, indica Atenas

Ø

Notícia da comunicação social, dia 3 de Outubro de 2011

Ø

* Uma fuga espectacular feita a partir de uma prisão de alta segurança.

O PSD, CARLOS MOEDAS E OS LIMITES AOS SACRIFÍCIOS IMPOSTOS AOS PORTUGUESES

O general diz que iremos ganhar a guerra; apenas sacrificaremos mais uns milhões.

Ø

Os portugueses que se preparem: “Enfrentámos e enfrentaremos mais dificuldades” no âmbito do processo de ajustamento da economia portuguesa, avisou Carlos Moedas, o secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro.

Segundo vários economistas presentes no debate, o Governo quer aproveitar a conjuntura de agravamento da crise para justificar e avançar com medidas ainda mais duras, que vão além do memorando assinado com a troika. Daí os desvios na despesa e na receita que vão sendo gradualmente apresentados.’

Ø

Carlos Moedas, secretário de estado e conselheiro financeiro,  notícia da comunicação social, dia 13 de setembro de 2011 .

Ø

Há limites para os sacrifícios que se podem exigir ao comum dos cidadãos.”

Ø

Cavaco Silva, declarações à comunicação social,  dia 9 de março de 2011.

Ø

Decorreram 6 meses entre as duas declarações.

O PSD, PEDRO PASSOS COELHO E O FIM DOS “JOBS FOR THE BOYS”…E DOS ASSESSORES…E DAS SECRETÁRIAS…

Para o presidente social-democrata é ainda preciso «deixar claro que os membros do Governo não podem recrutar ilimitadamente uma espécie de administração paralela nos seus gabinetes».

«Um membro do Governo tem direito a escolher um chefe de gabinete, uma ou duas secretárias de confiança, um ou dois adjuntos. Acabou. O resto que tiver que recrutar tem que recrutar na administração», avançou.

Ø

Pedro Passos Coelho, declarações à comunicação social, dia 5 de Abril de 2011

Ø

O secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, Carlos Moedas, vai ter sob o seu comando uma equipa de até 30 técnicos para seguir de perto o trabalho dos 11 ministérios e garantir que não há desvios às metas e prazos do acordo assinado com a troika.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 8 de Julho de 2011

Ø

Mais de uma centena de pessoas vai dedicar-se a escrutinar as contas do país nos próximos anos com a criação de novos órgãos de fiscalização. Além das entidades que tinham a tarefa de acompanhar as contas públicas e a política orçamental, o governo criou duas novas entidades para reforçar a vigilância dos dinheiros públicos. 

Ø

Notícia da comunicação social, dia 19 de Julho de 2011.

Ø

Miguel Macedo, ministro da administração interna já nomeou 10 pessoas.

 – 4 secretárias pessoais

– 2 funcionários de apoio administrativo

– 1 chefe de gabinete

– 3 adjuntos da chefe de gabinete

Em diário da República – desde dia 21 de Junho de 2011.

Written by dissidentex

20/07/2011 at 17:50

OS MERCADOS CONTINUAM A IMPRESSIONAR-SE COM O PSD NO GOVERNO

Juros da dívida portuguesa acentuaram a subida e renovaram máximos históricos nos prazos mais curtos. As “yields” das obrigações a dois e três anos estão a subir mais de 50 pontos base.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 23 de Junho de 2011.

Ø

” Lisboa, 24 mar (Lusa) — O dirigente do gabinete de estudos do PSD Carlos Moedas defendeu hoje em declarações à agência Lusa que, com as reformas que um futuro Governo social-democrata vai aplicar, as agências ainda vão subir o ‘rating’ de Portugal.

Segundo Carlos Moedas, que é um dos principais conselheiros do presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, os mercados “olham para uma nova equipa de gestão como uma boa notícia”, porque “há muito tempo não dão credibilidade ao Governo português”.

No seu entender, “assim que os mercados incorporem a informação de que o PSD vai respeitar as metas do défice, e fará tudo o que for necessário para que se cumpram essas metas até porque foi o PSD que sempre anda atrás do Governo para cortar, essas agências voltarão a dar credibilidade a Portugal”.”

Ø

Carlos Moedas, conselheiro económico de Pedro Passos Coelho, 24 de Março de 2011

Ø

O PSD, CARLOS MOEDAS E A FALTA DE CREDIBILIDADE

leave a comment »

” Lisboa, 24 mar (Lusa) — O dirigente do gabinete de estudos do PSD Carlos Moedas defendeu hoje em declarações à agência Lusa que, com as reformas que um futuro Governo social-democrata vai aplicar, as agências ainda vão subir o ‘rating’ de Portugal.

Segundo Carlos Moedas, que é um dos principais conselheiros do presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, os mercados “olham para uma nova equipa de gestão como uma boa notícia”, porque “há muito tempo não dão credibilidade ao Governo português”.

No seu entender, “assim que os mercados incorporem a informação de que o PSD vai respeitar as metas do défice, e fará tudo o que for necessário para que se cumpram essas metas até porque foi o PSD que sempre anda atrás do Governo para cortar, essas agências voltarão a dar credibilidade a Portugal”.”

Ø

Carlos Moedas, conselheiro económico de Pedro Passos coelho, declarações à comunicação social,  24 de Março de 2011

Ø

No dia 5 de Junho de 2011, realizaram-se eleições legislativas em Portugal.

O governo mudou.

Ø

Juro de Portugal a 10 anos bate novo recorde

‘yield’ média das obrigações do tesouro (OT) a 10 anos da República Portuguesa está hoje a subir 15,6 pontos base para os 9,886%, cerca do dobro que estava a cotar há um ano.

De acordo com dados da consultora CMA Vision, os CDS sobre a dívida portuguesa são mesmo um dos três mais caros do mundo, com os investidores a assumirem que é mais provável Portugal entrar em incumprimento do que a Ucrânia, o Líbano, o Vietname ou mesmo o Cazaquistão, por exemplo.

Ø

Diário económico, dia 7 de Junho de 2011, após os mercados (e os eleitores)  terem dado “credibilidade” a Portugal com a mudança de governo.

PEDRO PASSOS COELHO, CARLOS MOEDAS E A LUTA ÉPICA PELA DEFESA DAS CONVICÇÕES

leave a comment »

Imagem: PRIBERAM

Ø

“Ola boa tarde, Carlos Moedas militante do PSD, vi aqui dizer que realmente a única pessoa que neste momento me inspira para uma mudança completa em Portugal para um projecto sólido é o Doutor Paulo Rangel… (sorriso) e por isso estou aqui hoje.”

Congresso do PSD, 10 Março de 2010

Ø

Carlos moedas é apresentado como um dos principais conselheiros económicos de Pedro Passos coelho.

” Carlos Moedas, o último nome da equipa negocial, é também um dos principais conselheiros de Passos Coelho em matérias económicas.”

Notícias da comunicação social, no dia 21 de Outubro de 2010.

Written by dissidentex

27/04/2011 at 18:19