DISSIDENTE-X

Archive for the ‘CAVACO SILVA’ Category

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA CAVACO SILVA PARECE QUE MORREU, PAZ À SUA ALMA…

Ø

PEDRO PASSOS COELHO - A OPOSICAO

Ø

Uma das excelentes maneiras de fazer durar o actual governo consiste em criar manobras de diversão.

Uma das magnifícas manobras de diversão consiste em tentar convencer pessoas a criticarem sem qualquer complacência o defunto Presidente da República.

Enquanto se quer entreter pessoas a atacarem o defunto Presidente da República,  os traidores cozinham 4 mil milhões de cortes.

Fora o resto.

O defunto é cumplice, mas não é o único responsável.

Ø

E porque nao deve ser atacado o defunto?

Deve ser atacado.

Mas se isso servir para desviar as atenções não.

Mas a oposição que temos alinha no desvio das atenções.

Tambem lhe dá jeito.

Merecem-se uns aos outros.

Ø

DA TRAIÇÂO

Written by dissidentex

11/03/2013 at 20:00

CAVACO SILVA E A LEI DE LIMITAÇÃO DE MANDATOS AUTÁRQUICOS OU UM PRESIDENTE DA REPÚBLICA QUE É UM EMBARAÇO PARA PORTUGAL (O CDS e o PSD tem que ir embora)

Ø

ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS DE 1996 - CAVACO SILVA

Ø

cavaco silva - erro na limitacao de mandatos

Os serviços da Presidência da República identificaram um erro no texto publicado em Diário da República sobre a controversa Lei da Limitação de Mandatos em 2005.

A notícia foi avançada na edição online do Jornal de Notícias, que adianta que os serviços da Presidência da República descobriam que houve um erro na publicação da lei com a troca de um “de” por um “da” da Lei de Limitação de Mandatos. Assim sendo, a versão publicada não corresponde àquela que foi aprovada pela Assembleia da República. A Presidência da República já deu conhecimento deste erro à presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves, que informou já os líderes das bancadas parlamentares.

Na carta que escreveu aos líderes das bancadas parlamentares, Assunção Esteves afirma: “Sua Exa o Presidente da República acaba de me informar que a Presidência encontrou um erro de publicação na Lei n.º 46 2005, de 29 de Agosto, que estabelece limites à renovação sucessiva de mandatos dos presidentes dos órgãos executivos das Autarquias Locais”. E acrescenta: “Na verdade, o decreto que foi enviado do Parlamento para promulgação pelo Presidente da República, e assim promulgado, contém sempre nos seus artigos as expressões ‘Presidente da Câmara Municipal’ e ‘Presidente da Junta de Freguesia’, ao passo que a lei publicada substitui estas expressões por ‘Presidente de Câmara Municipal’ e ‘Presidente de Junta de Freguesia’”.

A diferença estará na delimitação geográfica que a expressão encerra: se for “presidente de câmara”, faz-se referência à função, mas se for “presidente da câmara” pode entender-se que se refere apenas à autarquia específica em que existe a acumulação de mandatos. É precisamente essa a questão que está a ser colocada politicamente e nos tribunais: pode um autarca que cumpriu três mandatos numa autarquia vir a candidatar-se a outra nas eleições seguintes?

A polémica atinge sobretudo candidatos do PSD às duas maiores câmaras do país – Fernando Seara, em Lisboa, e Luís Filipe Menezes, no Porto – e está já a ser analisada judicialmente, a pedido do Movimento Revolução Branca.

Ø

Notícia da comunicação social, sobre Presidentes da República amnésicos, incompetentes e que são um embaraço, e que chegam convenientemente 8 anos atrasados a assuntos como este, dia 22 de Março de 2013.

Ø

JN -SABADO 23 FEVEREIRO 2013 - LIMITACAO DE MANDATOS

Imagem do Jornal de notícias, dia 23 de Fevereiro de 2013  (ou, a defendermos os amiguinhos de partido…)

Ø

PAULO MORAIS - LEI DE LIMITACAO DE MANDATOS

Ø

Notícia da comunicação social, dia 22 de março de 2013

Written by dissidentex

25/02/2013 at 12:14

CAVACO SILVA, UM PRESIDENTE COMPLETAMENTE INCOMPETENTE PARA OCUPAR O CARGO E QUE É UM EMBARAÇO E UMA VERGONHA PARA OS PORTUGUESES (O CDS e o PSD tem que ir embora)

Ø

Ø

É inacreditável como pode ser tão medíocre e incompetente a pessoa que ocupa o cargo de Presidente da República.

Este senhor é uma profunda vergonha e um embaraço enorme para qualquer português.

A desonestidade intelectual e política deste senhor são perfeitamente repugnantes.

Ø

Ø

“Numa altura em que urge criar riqueza no país e gerar novas bases de crescimento económico, é necessário olhar para o que esquecemos nas últimas décadas e ultrapassar os estigmas que nos afastaram do mar, da agricultura e até da indústria, com vista a produzirmos, em maior gama e quantidade, produtos e serviços que possam ser dirigidos aos mercados externos”, defendeu.

Ø
Notícia da comunicação social,sobre as afirmações de uma pessoa totalmente indigna de ocupar o cargo que ocupa, dia 21 de Novembro de 2012

Written by dissidentex

23/11/2012 at 11:37

Publicado em CAVACO SILVA

Tagged with

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA:AS DIFERENÇAS ENTRE PORTUGAL E A GRÉCIA

Ø

“Não aceito os insultos do Senhor Schaüble ao meu país”, afirmou Papoulias num discurso citado pela Bloomberg, que não teve como destino apenas o ministro das Finanças alemão.

“Não o aceito como grego. Quem é o Senhor Schaüble para ridicularizar a Grécia? Quem pensam que são os holandeses? Quem pensam que são os finlandeses? Temos o orgulho não só de defender a nossa liberdade, não apenas o nosso país, mas a liberdade de toda a Europa”, acrescentou.

Papoulias, com 82 anos, que combateu o regime Nazi durante a II Guerra Mundial, abdicou hoje do seu salário anual de 300 mil euros, num gesto de “solidariedade” com o povo grego, que está a ser alvo de “tantos sacrifícios”.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 15 de Fevereiro de 2012

Ø

 * Cavaco: reformas «não chegam para as minhas despesas»

O Presidente da República disse esta sexta-feira que a reforma de 1.300 euros que recebe da Caixa Geral de Aposentações (CGA), mesmo somada à que vai receber do Banco de Portugal (BdP), não chega para as suas despesas.

Ø

** O presidente da República cancelou a visita à Escola Secundária Artística António Arroio, em Lisboa, por alegada falta de segurança no local, marcado por um protesto dos estudantes. Fonte da presidência diz que cancelamento se deveu a “um impedimento”

Ø

* Notícia da comunicação social, sobre assuntos de mercearia, dia 20 de Janeiro de 2012

** Notícia da comunicação social,relatando o acto de bravura retirada estratégica do Presidente da República, dia 16 de Fevereiro de 2012

Karoulos Papoulias – Wikipedia

Também há diferenças entre Portugal e a Alemanha

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA: DIFERENÇAS ENTRE ALEMANHA E PORTUGAL

O Presidente alemão, Christian Wulff, acaba de apresentar a demissão do cargo, por causa do seu envolvimento num alegado caso de corrupção.

“Tendo em conta os acontecimentos dos últimos dias e das últimas semanas, não posso continuar a exercer o cargo”, disse Wulff, numa conferência de imprensa transmitida em directo por todas as televisões alemãs. A Alemanha “precisa de um presidente que tenha a confiança de uma larga maioria e não só de uma maioria”, acrescentou Wulff, que precisou de quatro minutos para anunciar a sua decisão. “Cometi erros”, reconheceu ainda.

As agências alemãs avançam que na quinta-feira à noite a procuradoria de Hanôver pediu a suspensão da imunidade presidencial de Wulff, que tem estado sob pressão devido a suspeitas de corrupção. O episódio em causa prende-se com um empréstimo privado, contraído através da mulher de um empresário seu amigo, a taxas mais baixas do que aquelas praticadas pela banca. Wulff foi acusado de ter tentado abafar notícias sobre este caso que ocorreu quando era chefe do governo regional da Baixa Saxónia.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 17 de Janeiro de 2012

Ø

Por questões éticas um presidente da República da Alemanha demite-se.

Já em Portugal, o actual presidente envolvido em problemas parecidos com a compra da sua casa não se demitiu, nem com alegadas acusações de  escutas feitas sobre si, plantadas por um assessor seu na comunicação social, se demitiu.

E após isso continuou  a ter atitudes semelhante àquela que foi descrita na notícia abaixo citada.

Ø

Na ditadura, Portugal teve um General Sem Medo candidato a Presidente. Foi morto. Agora, em democracia, tem um Presidente com medo – de uma escola Secundária.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 16 de Fevereiro de 2012

Written by dissidentex

19/02/2012 at 17:39

CAVACO SILVA, UM PRESIDENTE SEM CLASSE E QUE FOGE DE IR A ESCOLAS…

Ø

No ano de 2010 e no ano de 2011 este senhor incitava alunos a manifestarem-se contra a política de educação do governo do senhor José Sócrates.

Ø

Manifestações são sinal de vitalidade da sociedade civil“, afirmou o candidato.

Depois das manifestações de jovens dos colégios privados a marcar o passo de Cavaco Silva em cada paragem de rua, a educação entrou finalmente no discurso oficial do candidato, que os incentivou a demonstrar-se.

“Considero importante que crianças, jovens, pais e professores venham para a rua para defender a sua escola. É um sinal de vitalidade da nossa sociedade civil”, disse Cavaco Silva em Aveiro, no jantar comício de hoje.

À sua chegada ao pavilhão de exposição, tinha à sua espera a que já é considerada a maior manifestação de “jovens SOS” desde que iniciou a campanha.

Na sua intervenção, Cavaco disse “sentir tristeza” por verificar que há “conflitos na área da educação” que – afirmou – deve ser um “desígnio nacional. “Farei tudo o que estiver ao meu alcance para favorecer o espírito de diálogo e de concertação em tudo o que disser respeito à educação”, concluiu.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 17 de Janeiro de 2011

Ø

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, afirmou-se este sábado como o “provedor do povo”, garantindo que recebe mensalmente mais de três mil cartas em que os portugueses lhe dão conta das suas incertezas, angústias e ambições.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 21 de Janeiro de 2011

Ø

O Provedor do Povo demitiu-se.

Ø

O presidente da República cancelou a visita à Escola Secundária Artística António Arroio, em Lisboa, por alegada falta de segurança no local, marcado por um protesto dos estudantes. Fonte da presidência diz que cancelamento se deveu a “um impedimento”

Ø

Notícia da comunicação social, relatando o acto de bravura retirada estratégica do Presidente da República, dia 16 de Fevereiro de 2012

CAVACO SILVA E O GOVERNO: O SPIN COZINHADO PARA CONFUNDIR A OPINIÂO PÚBLICA

Ø

Ø

Jornal Expresso, dia 28 de Janeiro de 2011

Fonte

Ø

No Domingo, dia 29 de Janeiro de 2011, e para reforçar a dose do dia anterior, tentando dar a entender que estão mesmo zangados (etc e tal) cozinhou-se mais uma “dissensão ficticiamente sangrenta entre estas pessoas do mesmo partido”.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 29 de Outubro de 2012

Ø

Notícia da comunicação social,dia 30 de janeiro de 2011

Ø

SPIN:

In public relations, spin is sometimes a pejorative term signifying a heavily biased portrayal in specific favor of an event or situation. While traditional public relations may also rely on creative presentation of the facts, spin often, though not always, implies disingenuous, deceptive and/or highly manipulative tactics. Politicians are often accused of spin by commentators and political opponents when they produce a counterargument or position.

OU

Assessoria (spin)
“A gestão das notícias por profissionais de comunicação e por agências noticiosas, tanto independentes como ligados a governos ou ministérios. A profissionalização da comunicação pública em geral.

Os spin doctors* popularizaram-se no Reino Unido durante a década de 90 e estiveram especialmente associados ao apertado controlo que o novo Partido Trabalhista exerceu relativamente à sua imagem pública, antes do governo Blair, em 1997 (e subsquentemente). As artes negras da manipulação mediática eram usadas não só externamente, para controlar tanto quanto possível o fluxo, e até o estilo, da informação usada pelos jornalistas, mas também internamente, para assegurar que os próprios políticos trabalhistas permaneciam «on message» em todos os momentos.
(…) Nos últimos dias de governação, o governo conservador liderado por John Major foi perseguido pela sordidez e pelo escândalo, o que contribuiu indubitavelmente para a sua derrota nas eleições de 1997. Consequentemente, o «spin» podia operar em ambos os sentidos – como manipulação oficial, para proteger o governo, e como uma vingança dos que não têm voz, para «os manter honestos».
Uma das suas mais peculiares aspirações à fama provinha da afirmação de que o «spin» podia provocar a ocorrência de um acontecimento antes de ele ter acontecido. Parte da arte do «spin» consistia em usar contactos seleccionados e fugas de informação para provocar a cobertura na imprensa e na rádio ou em espectáculos televisivos antes da publicação de algo arriscado – por exemplo, um relatório crítico ou números pouco precisos sobre a economia.

* termo que designa o assessor de comunicação na área política (n. da T.).”

HARTLEY, John, Comunicação, Estudos Culturais e de Media, , Quimera, Lisboa, 2004, págs. 27 e 28