DISSIDENTE-X

Archive for the ‘DESEMPREGO’ Category

MIGUEL RELVAS CULPA OS MAIS VELHOS PELA EXISTÊNCIA DE DESEMPREGO (O CDS e o PSD tem que ir embora)

Ø

PEDRO PASSOS COELHO - MIGUEL RELVAS - ETICA DESCARTAVEL

Ø

MIGUEL RELVAS - HÁ DEMASIADOS INSTALADOS E POR ISSO HÁ DESEMPREGO

Ø

Notícia da comunicação social , sobre a estupidez e a ignorancia que não tem limites, dia 18 de Fevereiro de 2013

Ø

MIGUEL RELVAS - LAPA AGARRADA A ROCHA

O milhão e meio de pessoas que estão neste momento desempregadas em portugal, não trabalham porque há instalados, explica-nos está luminária.

Supõe-se, perante as palavras desta coisa que é ministro, que quem está empregado deva suicidar-se, para favorecer a criação de emprego a quem não está empregado…

Ø

PEDRO PASSOS COELHO E MIGUEL RELVAS - PROPAGANDA

Anúncios

Written by dissidentex

20/02/2013 at 19:58

MIGUEL RELVAS, “UM CHICO-ESPERTO” SEM UM PINGO DE VERGONHA NA CARA (O CDS e o PSD tem que ir embora)

Ø

PEDRO PASSOS COELHO E MIGUEL RELVAS - PROPAGANDA

Ø

MIGUEL RELVAS - EXPRESSO - DESEMPREGO JOVEM

Ø

Notícia da comunicação social, sobre um chico esperto que faz propaganda,dia 17 de Fevereiro de 2013

Ø

MIGUEL RELVAS APAIXONADO

Ø

Capar da Revista do Correio da manha, dia 16 de Fevereiro de 2013

Ø

Há um dia de intervalo entre estas duas notícias e é espantosa a lata desta pobre desculpa para ser humano.

Quando é que este tipo ganha vergonha, se comporta como um homenzinho e se vai embora e de preferência pede outra nacionalidade? E desaparece?

Written by dissidentex

19/02/2013 at 13:58

DESEMPREGO JOVEM: OS ÊXITOS DO PSD SÃO FENOMENAIS

Ø

Ø

Notícia hipócrita da comunicação social, dia 6 de Junho de 2012

Ø

Ø

Portugal é o quinto país, num total de 26, com mais jovens empregados em trabalhos temporários. Um total de 56,4% dos empregados com idades compreendidas entre os 15 e os 24 anos encontram-se nessa situação, contra apenas 19,9% dos adultos. Os dados são de 2011 e foram revelados pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), num relatório ontem disponibilizado.

Cruzando aquela percentagem com o valor médio do emprego jovem em 2011, dado recolhido junto do Instituto Nacional de Estatística (INE), conclui-se que há 175 mil jovens com trabalhos precários em Portugal, numa população empregada, na faixa dos 15 e 24 anos, que totalizava 310,3 mil em 2011 (valor médio anual).

Ø

Notícia da comunicação social acerca dos êxitos do actual governo, dia 22 de maio de 2012.

Ø

Por favor, aplaudam estes êxitos do PSD e do governo.

Eles são mesmo bons a fazer merda da grossa.

ANTÓNIO BORGES E O PSD: OU COMO ALGUÉM QUE GANHA 225 MIL EUROS LIVRE DE IMPOSTOS FALA EM DIMINUIÇÃO DE SALÁRIOS

Ø

O consultor do Governo para as privatizações, António Borges, defende que descer salários em Portugal é uma «urgência». O ministro das Finanças diz que «essa situação é naturalmente uma consequência indesejável, mas inevitável no processo de ajustamento». Mas, a visão de Gaspar para Portugal passa, contudo, por «bons empregos com salários altos».

(…)

«O que sei é que ele é das pessoas em Portugal que tem maior ambição, maior exigência e maior otimismo relativamente aos padrões de prosperidade e à importância que o crescimento da produtividade tem como suporte de uma economia em Portugal caracterizada por melhores empregos e melhores salários. Eu esperaria que essa ambição para o futuro do país se mantivesse tão forte como sempre».

(Apesar das “exigências” de Borges, apesar da ambição de Borges, apesar do optimismo de Borges o FMI despediu-o por ele não ser suficientemente competente no que fazia.)

Ø

Notícia da comunicação social, dia 4 de Junho de 2012

Ø

Ø

Notícia mentirosa da comunicação social, dia 4 de Junho de 2012

Ø

Ø

António Borges, o consultor do Governo que defendeu esta semana a redução urgente dos salários, ganhou, em 2011, 225 mil euros livres de impostos, apurou o CM. Como director do FMI para a Europa no ano passado, António Borges ganhou cerca de 306 mil dólares (quase 225 mil euros ao câmbio da altura) isentos de impostos, porque tinha, como todos os funcionários do FMI, um estatuto de funcionário de organização internacional (semelhante àquele de que beneficiam os funcionários das Nações Unidas), o que implica o pagamento de salário líquido.

Borges trabalhou, até Novembro de 2010, como administrador da empresa Galeno Participações SGPS. E auferiu um rendimento anual da ordem dos 350 mil euros, acumulando ainda a presidência de um fundo de investimento – o Standards Board – em Londres.

(…)

GOVERNO NÃO REVELA ORDENADO

O Governo não revelou ainda o salário de António Borges como consultor para a área das privatizações, das parcerias público–privadas (PPP) e para a reestruturação do sector empresarial do Estado. A única informação conhecida é que a equipa de cinco economistas liderada por Borges custa 25 mil euros por mês.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 3 de Junho de 2012

SELECÇÃO NACIONAL DE PORTUGAL – “A SELECÇÃO QUE SE FODA! ESTOU DESEMPREGADO!!”

Ø

Ø

Alheios às imposições da Troika, os dirigentes federativos portugueses decidiram atingir desde já o topo… em gastos. A selecção portuguesa será aquela que mais vai desembolsar nos gastos com alojamento diário das suas estrelas: 33174 euros por noite. No extremo oposto está Espanha, campeã mundial que consegue o mais baixo preço por diária: 4700 euros.

(…)

Segundo um levantamento do jornal desportivo espanhol “As”, a Dinamarca, outra antiga campeã da prova, ficará em Kolobrzeg, e gastará 7700 euros, enquanto a Croácia, com sede em Warka, pagará 8300 euros por dia.

Do lado oposto, os mais esbanjadores serão Portugal, pagando 33174 euros por noite, ou seja, sete vezes mais que pagará Espanha, no hotel de Opalenica. Rússia pagará 30400 euros diários pela estadia no hotel de Varsóvia.

(…)

Lista completa:

1. Portugal Opalenica 33174 euros

2. Rússia, Varsóvia 30400 euros

3. Polonia, Varsóvia 24000 euros

4. Irlanda, Sopot 23000 euros

5. Alemanha, Gdansk 22500 euros

6. República Checa, Wroclaw 22200 euros

7. Inglaterra, Cracóvia 19000 euros

8. Holanda, Cracóvia 16200 euros

9. Itália, Wieliczka 10500 euros

10. Croácia, Warka 8300 euros

11. Dinamarca, Kolobrzeg 7700 euros

12. Espanha, Gniewino 4700 euros.

Ø

(1) foto que circula pela Internet( Facebook) (impossibilidade de saber se é uma montagem ou uma imagem real)

(2) Notícia da comunicação social, dia 4 de Janeiro de 2012.

Ø

Declaração de interesses:

Resta dizer que a selecção de aleijados emocionais, que passa a vida a requisitar carinho e apoio aos adeptos e que se prepara para uma competição internacional, sempre ocupada em intervalos para festas e recepções sociais, para leituras de apelos pungentes e frases declamatórias,  está completamente a leste de quaisquer problemas sociais e económicos que a população sinta.

Resta dizer que a selecção de egocêntricos que praticam a modalidade assessoria do culto de personalidade sempre que podem, não demonstra qualquer tipo de respeito pelos adeptos, apenas exige vassalagem e banhos de multidão; isto para que os egos sempre a necessitar de alimentar a tesão de  grupinhos de jogadores que nunca tem a mentalidade necessária para ganhar competições internacionais sejam satisfeitos.

Ø

Resta dizer que estas frases recusam glorificar a inveja social, ou o ressentimento pessoal. Ou tenham alguma relação directa e pessoal com a situação de quem faz este blog.

Ø

Apenas significam que o autor das mesmas está farto de um conjunto de jogadores de futebol que se intitulam “selecção nacional de futebol”, que recusa alcançar a glória; antes quer o ego inchado e a carteira recheada.

E este grupo de palonços com dinheiro está-se positivamente a borrifar para os problemas dos portugueses.

Em relação a este grupo de excursionistas as coisas são e significam muito mais do que ganhar jogos. É lamentável que os palonços não percebam.

Written by dissidentex

03/06/2012 at 19:44

PEDRO PASSOS COELHO E O DESEMPREGO: ESTAR DESEMPREGADO TEM QUE REPRESENTAR UMA “LIVRE ESCOLHA”?!?!

Ø

“Estar desemprego não pode ser um sinal negativo. Despedir-se ou ser despedido não tem de ser um estigma. Tem de representar também uma oportunidade para mudar de vida. Tem de representar uma livre escolha, uma mobilidade da própria sociedade”, afirmou Pedro Passos Coelho na apresentação do programa +E+I.

Ø

Notícia da comunicação social, declarações de um primeiro ministro incompetente sobre uma situação que nunca conheceu na vida, (porque tem amigos e ter amigos é bom)  o desemprego, dia 11 de maio de 2012

Ø

Ø

Portugal é o quinto país, num total de 26, com mais jovens empregados em trabalhos temporários. Um total de 56,4% dos empregados com idades compreendidas entre os 15 e os 24 anos encontram-se nessa situação, contra apenas 19,9% dos adultos. Os dados são de 2011 e foram revelados pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), num relatório ontem disponibilizado.

Cruzando aquela percentagem com o valor médio do emprego jovem em 2011, dado recolhido junto do Instituto Nacional de Estatística (INE), conclui-se que há 175 mil jovens com trabalhos precários em Portugal, numa população empregada, na faixa dos 15 e 24 anos, que totalizava 310,3 mil em 2011 (valor médio anual).

Ø

Que bom. É a livre escolha destas pessoas a funcionar…

Notícia da comunicação social acerca dos êxitos do actual governo, dia 22 de maio de 2012.

Ø

Aplaudam os êxitos deste governo do PSD de pé , por favor…

O DESEMPREGO EM PORTUGAL PROMOVIDO PELO PSD E POR PEDRO PASSOS COELHO – OS GRANDES ÊXITOS DESTE GOVERNO…

Ø

Especialistas dizem que novo código vai agravar o desemprego

Porque sobe tanto o desemprego em Portugal? As empresas estão a querer despedir mais? Diogo Leote Nobre considera que há uma necessidade de sobrevivência que obriga a reduzir custos. Já Fausto Leite admite aproveitamento, por parte das empresas, para se livrarem de trabalhadores. Ambos concordam que as alterações previstas ao Código do Trabalho podem agravar o desemprego.
Diogo Leote Nobre, partner da Cuatrecasas, Gonçalves Pereira

“As empresas têm de reduzir custos e são obrigadas a despedir”

O que motiva este aumento da taxa de desemprego? As empresas estão a querer despedir mais?
Este aumento não tem rigorosamente nada a ver com qualquer mudança na legislação do trabalho, porque as alterações ainda não estão em vigor. Ainda terão que ser promulgadas. O que me parece é simples: as empresas têm de reduzir custos, sob pena de entrarem até em processo de insolvência. Como não se pode reduzir ordenados, sem reduzir o horário de trabalho, as empresas estão a ser obrigadas a despedir. Quer seja por necessidade de reduzir a sua actividade, quer tenha a ver com a necessidade de reduzir despesas, as empresas não têm alternativa se não negociar. Na minha carreira nunca assisti a tantos acordos para a cessação de contrato de trabalho.

Os trabalhadores estão mais resignados com a perda do emprego?
Os trabalhadores têm a percepção de que as empresas não têm alternativa e sentem que a situação vai piorar ainda mais. Antevêem mais mudanças. Há uma percepção psicológica que vai ser cada vez pior e não é de descartar outros pacotes legislativos que possam limitar ainda mais esta situação. Por exemplo, se Portugal precisar de um segundo pacote de ajuda, esse novo apoio pode vir acompanhado de novas medidas de âmbito laboral.

As alterações ao subsídio de desemprego são encorajadoras da procura de trabalho?
É quase ofensivo o Governo dizer que servirá de incentivo. Não há quem esteja a contratar, isso é um argumento demagógico. A questão é que também não há incentivos à contratação. Não vejo, nas alterações legislativas, nenhuma medida que promova a contratação. Não me parece que as alterações previstas do Código de Trabalho fomentem a criação de emprego.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 18 de maio de 2012, relacionada com os “êxitos do actual governo”em matéria de desemprego.

Ø

Mais de metade dos jovens desempregados não aparecem nas estatísticas oficiais de emprego porque já desistiram de procurar trabalho, declarou hoje a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE).

O desemprego entre jovens de 15 a 24 anos está nos 22,6% para a média dos 30 países da OCDE – sete pontos mais que em 2007. Em alguns países, contudo, a situação é muito mais grave: em Espanha e na Grécia a taxa ultrapassa os 50%, em Portugal está nos 36,1%, mas mesmo assim a taxa de desemprego “não reflete toda a realidade”, alerta a OCDE.

“Muitos jovens que abandonaram o sistema de ensino deixaram de aparecer nas estatísticas de emprego”, lê-se num comunicado da organização, estimando em 23 milhões o número de jovens sem trabalho. “Mais de metade desistiu de procurar por emprego”, afirma o documento.

Para a OCDE, há “uma preocupação crescente de que uma proporção significativa e cada vez maior da população esteja em risco de um desemprego ou inatividade prolongados”.

(…)

Ø

Notícia da comunicação social, dia 18 de maio de 2012, sobre a juventude hedonista e ambiciosa que acha que deve ter um emprego, que é , como se sabe, um luxo próprio de países.

Ø

Ø

Contratados a prazo pagam fatia de leão do desemprego recorde

Valem só 20% dos trabalhadores por conta de outrem, mas são os que mais contribuem para a subida do desemprego

(…)

Os trabalhadores contratados a prazo são apenas um quinto do total de trabalhadores por conta de outrem, mas é desta esfera menos protegida pela lei laboral que estão a sair mais pessoas para o desemprego, segundo dados a que o iteve acesso.

Nos primeiros três meses do ano saíram cerca de 60 mil contratados a prazo para o desemprego, mais 12 mil que o registado pela esfera de trabalhadores com contratos sem termo. O regresso ao emprego é também feito sobretudo com recurso a contratos a prazo (mais do dobro dos permanentes).

(…)

Notícia da comunicação social, dia 18 de Maio de 2012, sobre os luxos  que os portugueses querem ter, especialmente os contratados a prazo, (” a tal técnica jurídica de empregabilidade que ia reduzir o desemprego…)

Ø