DISSIDENTE-X

Archive for the ‘DISCURSO NEO LIBERAL’ Category

O PSD, CARLOS MOEDAS E OS LIMITES AOS SACRIFÍCIOS IMPOSTOS AOS PORTUGUESES

O general diz que iremos ganhar a guerra; apenas sacrificaremos mais uns milhões.

Ø

Os portugueses que se preparem: “Enfrentámos e enfrentaremos mais dificuldades” no âmbito do processo de ajustamento da economia portuguesa, avisou Carlos Moedas, o secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro.

Segundo vários economistas presentes no debate, o Governo quer aproveitar a conjuntura de agravamento da crise para justificar e avançar com medidas ainda mais duras, que vão além do memorando assinado com a troika. Daí os desvios na despesa e na receita que vão sendo gradualmente apresentados.’

Ø

Carlos Moedas, secretário de estado e conselheiro financeiro,  notícia da comunicação social, dia 13 de setembro de 2011 .

Ø

Há limites para os sacrifícios que se podem exigir ao comum dos cidadãos.”

Ø

Cavaco Silva, declarações à comunicação social,  dia 9 de março de 2011.

Ø

Decorreram 6 meses entre as duas declarações.

PRIVATIZAÇÃO DA AGUA NO CARTAXO – A REUNIÂO DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE DIA 26 JULHO 2011

Empresa Cartágua-Águas do Cartaxo promete investimento e água mais barata do País.

A Cartágua – Águas do Cartaxo S.A., empresa responsáveL pela Gestão e Exploração dos Serviços Públicos de Distribuição de Água e Drenagem de Águas Residuais do concelho do Cartaxo foi apresentada publicamente no dia 14 de Fevereiro, no Centro Cultural do Cartaxo.

A Cartágua é participada a 60% pela Aquália * e a 40% pela Lena Ambiente – Gestão de Resíduos S.A. (Grupo Lena).**

O contrato de concessão da Gestão e Exploração dos Serviços Públicos de Distribuição de Água e Drenagem de Águas Residuais, entre o Município do Cartaxo e a Cartágua, foi assinado a 18 de Março de 2010 e desde o mês de Outubro que a Cartágua desenvolve actividade efectiva no concelho do Cartaxo, enquanto gestora do serviço de águas e saneamento.

Nos quatro indicadores – tarifa, renda, investimentos e colaboradores – o Município do Cartaxo ficou a ganhar significativamente em todas as frentes”, afirmou Paulo Caldas ***

Ø

Notícia do Portal “Tinta Fresca” – jornal de arte, cultura e cidadania, dia 18 de Fevereiro de 2011

Ø

Ø

A sessão da assembleia do Cartaxo realizou-se no dia 26 de Julho de 2011. (Vídeo acima)

A população do Cartaxo não apreciou a simpatia do seu presidente de Câmara. *** (ingratos…)

(Paulo Caldas foi apupado e insultado na reunião da Assembleia Municipal do Cartaxo…)

” Agua é do povo”, grita-se no vídeo e com razão.

As “explicações” do autarca, dadas no vídeo são algo a ver…

Ø

Não se esqueçam, pessoas do Cartaxo, de voltar a votar neste senhor daqui a dois anos ou noutros que digam que querem privatizar (TOTALMENTE) a agua e que avancem para essa solução.

Ø

Alguma vez autorizaram este senhor a negociar em vosso nome uma concessão com uma empresa privada para gerir a agua? ? ?

Alguma vez autorizaram este senhor a negociar em vosso nome uma concessão com uma empresa privada com a duração de 35 anos? ? ?

O mandato político deste senhor não contempla isso, nem a legitimidade dele enquanto Presidente de Câmara o autoriza a desenvolver esse tipo de negociações.

Ø

Querem ver serem aumentados os vossos tarifários em percentagens enormes apenas porque é necessário satisfazer a necessidade de lucros dos accionistas destas empresas que querem gerir a vossa agua?

Ø

1

Teresinha Dias, que reside num apartamento na cidade, nem queria acreditar quando olhou para o valor que consta da última factura que recebeu: 502,58 euros.

“Pensei logo que só podia ser engano”, disse ao nosso jornal esta consumidora, que costumava pagar cerca de 60 euros por mês, em média.

2

Pagavam todos os meses cerca de 8 euros, valor que vai subir para perto dos 20 euros, num aumento que considera “abusivo”.

Mas o caso piora; “fomos à Cartágua para mandar tirar o contador e exigiram-nos uma certidão de óbito e uma habilitação de herdeiros para o fazer”,* explica José Silva, para quem isto não faz sentido nenhum.

3

Da freguesia da Ereira, Maximina Morgado, que garante dar a “leitura certinha todos os meses”, também não percebe porque pagou 25,39 euros em Maio e agora lhe pedem 60,04 euros, referentes a Junho.

4

Diz que a empresa o obriga a ter um contador industrial, cujo aluguer aumentou de 2,36 euros para 5,86 euros.

“E disseram-me que no mês seguinte vai passar para 21,25 euros, independentemente de gastar água ou não”, acrescentou.

5

Só do Lar de São João, a Santa Casa da Misericórdia do Cartaxo passou de uma factura de 679,65 euros, em Maio, para uma de 2.122,64 euros, em Junho.

Ø

Cinco resumos de algo já amplamente detalhado AQUI

Ø

Imagem de capa da edição  27 de Fevereiro de 2009, da revista online “País Positivo.

A Revista pode ser descarregada AQUI

Ø

NOTA: A entrevista contida dentro da revista vale a pena ser lida pelos habitantes do Cartaxo, apesar de ser um longo bocejo cheio de elogios totalmente desproporcionados em relação ao “autarca do Cartaxo”… e à sua “acção civilizadora… (antes dele o Cartaxo era um monte de escombros, como se sabe … depois dele é a nova Veneza da Europa….).

Ø

NOTA: O “autarca” representa o pior em  que os municípios (pelo país todo…) se transformaram e representa tudo aquilo que um Presidente de Câmara (num mundo autárquico ideal)  não deveria ser, seja qual for a Câmara municipal e seja qual for o partido político pelo qual seja um autarca eleito.

Ø

* A “Aqualia” pode ser encontrada AQUI

** A “Lena Ambiente” pode ser encontrada AQUI

O PSD, PEDRO PASSOS COELHO E O (NOJO) TERRAMOTO NEOLIBERAL QUE VEM AÍ

Vem aí um terramoto liberal no mercado de trabalho. O governo aprova hoje em Conselho de Ministros o diploma que reduz as indemnizações por despedimento: é primeira medida para revolucionar o mercado laboral, um processo que será directamente conduzido pelo primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho.

O secretário de Estado do Emprego, Pedro Martins, * considera que o desemprego não vai diminuir por via da recuperação económica e o executivo recusa deixar as coisas como estão, afirmou outra fonte ao i. Pedro Martins terá mesmo dito que as reformas laborais “avançam com ou sem o acordo da concertação social” e terá informado os líderes sindicais que compreendia a sua oposição, às reformas, na medida em que elas representam uma perda de poder dos sindicatos.

despedimentos

Segundo o que o governo leva hoje a Conselho de Ministros, um trabalhador que seja despedido vai passar a ter direito 20 dias de indemnização por cada ano de trabalho na empresa, em vez dos actuais 30. E no máximo só vão contar 12 meses.

Ø

* Pedro Martins, é um “patriota” que tem vivido os últimos 10 anos em Londres onde tem trabalhado para maior desenvolvimento de Inglaterra Portugal e onde aprendeu a conhecer profundamente a economia portuguesa.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 20 de Julho de 2011

Ø

Este é o nojo do neoliberalismo “como filosofia”, em todo o seu esplendor.

Despedir pessoas apenas porque sim, retirar-lhes direitos apenas porque sim, atacar a democracia porque sempre foi esse o objectivo, tentar esmagar a parte mais fraca no mercado de trabalho apenas porque sim.

Tem-se o descaramento de se afirmar que se irá procurar pôr as pessoas umas contra as outras, atacando os mais idosos para beneficiar os mais novos, (não é por acaso que o número de empregados com salário mínimo duplica desde 2006…) numa política baseada no completo choque de gerações e nos apelos ao pior das pessoas.

Quando se vota em pessoas desonestas é isto que se tem.

Ø

Capa do Jornal I, dia 20 de Julho de 2011

O PSD, EDUARDO CATROGA E OS RADICAIS PERIGOSOS DE DIREITA QUE ATURAMOS

leave a comment »

Nós vamos ser muito mais radicais no nosso programa do que a troika, vamos ser muito mais radicais.

Eduardo Catroga, quando reagiu ao acordo assinado com a Troika do FMI

Declarações à comunicação social, dia 5 de Maio de 2011

Ø

Se não votarem no Passos, ou se votarem, nós vamos ser muito mais radicais….

RESULTADOS DA INTERVENÇÃO DA TROIKA – FMI

leave a comment »

O DISCURSO CONTRA AS PESSOAS

leave a comment »

Para essa gente és a escória da terra.

Tu e eu.

Eles detestam-te e desprezam-te.

Detestam o que tu és , detestam o que eu sou.

Detestam toda a gente que não seja do circulo deles.

Podes ser professor de economia em Coimbra, ou empregado de escritório em Beja, mas eles detestam-te, porque dizem que não és do círculo deles.

Ø

E detestam que tu saibas a escumalha – de fato e gravata –  que eles são.

E detestam que tu saibas que eles não valem nada.

E detestam que tu e eu saibamos que eles é que são a verdadeira escória da terra.

E detestam que tu não te importes nada por não seres do círculo deles.

Ø

A atitude destas pessoas é extremamente confrontacional para com todos os outros.

Como uma matilha de lobos reuniram-se.

Eles só respeitam força e poder, nada mais.

Ø

Defendem uma lógica muito perigosa quando aplicada à vida em sociedade porque mais cedo ou mais tarde irá gerar  conflitos extremamente violentos.

Ø

Podem viver em Massamá ou em Cascais, na Lapa ou em Bélem, mas a lógica destas pessoas e o comportamento publico em termos de discurso que adoptam é exactamente essa: um discurso violento contra as pessoas.

Podem viver em Massamá ou em Cascais, na Lapa ou em Belém, mas o discurso neoliberal, conservador, fanático, anti democrático é muito perigoso e divisor e gera um tipo de violência subterrânea muito perigosa.

Ø

Estamos debaixo de ataque, tu e eu, por parte deste discurso violento e subterrâneo.

Estamos debaixo de ataque,tu e eu, por parte das consequências deste discurso violento e subterrâneo.

Ø

É um discurso que gera uma sociedade cheia de pessoas extremamente alienadas umas das outras.

É um discurso completamente fascizante e que sistematicamente incita a divisões entre cidadãos de um país.

É um discurso que apela a que pessoas decentes deixem de o ser e passem a apoiar actos de discriminação e violência que vão muito para lá daqueles que são os tradicionais.

Agora demonizam-se desempregados, demoniza-se pessoas com mais de 45 anos de idade, demoniza-se a cidadania, demoniza-se tudo e procuram-se culpados falsos.

Ø

Guerra psicológica para condicionar cidadãos também se faz.

Guerra psicológica para condicionar pessoas decentes também se faz.

Mas tu eu eu, vemos isso.

PEDRO PASSOS COELHO E OS CORTES NO SUBSÍDIO DE FÉRIAS

leave a comment »

Vai tirar os subsídios de férias aos nossos pais?”.

“Eu nunca ouvi falar disso no PSD. Eu já ouvi o primeiro-ministro dizer, infelizmente, que o PSD quer acabar com muitas coisas e também com o 13.º mês, mas nós nunca falámos disso e isso é um disparate”,

Pedro Passos coelho  em declarações à comunicação social – dia 1 de Abril de 2011

Ø

“Será também preciso reduzir as fraudes nas prestações sociais; tornar alguns menos generosos – como o subsídio de desemprego – e encontrar na área dos custos de pessoal novas formas para ajustar os recursos de pessoal à dimensão que o Estado deve ter. Ou seja, fazer acordos de rescisão na área da função pública por comum acordo.”

António Carrapatoso , coordenador do programa (um dos) de governo de Pedro Passos coelho, em declaração a comunicação social – dia 1 de Abril de 2011

Ø

Tradução:

– encontrar na área dos custos de pessoal novas formas para ajustar os recursos de pessoal à dimensão que o Estado deve ter”; …” = Despedir funcionários públicos

Tornar “menos generosos” os apoios sociais = acabar com o subsidio de desemprego

Atirar-se aos “consumos intermédios” do Estado = reduzir os gastos dos hospitais públicos

Privatizar os serviços públicos de saúde e de educação = desarmar a sociedade e abolir  direitos constitucionais

JEAN CLAUDE TRICHET E A ESCRAVATURA

leave a comment »

O Presidente do banco central europeu produz mais uma dose de discurso neoliberal, desta vez destinado a Espanha.

Ø

Na caixa de comentários do Jornal existe a seguinte resposta: ” a escravatura parece suficiente ao senhor?”

Ø