DISSIDENTE-X

Archive for the ‘DÍVIDA PÚBLICA PORTUGUESA’ Category

IRÁ O FMI NOMEAR PEDRO PASSOS COELHO COMO O SEU EMPREGADO DO MÊS DE MARÇO 2012?

Ø

Portugal e Grécia são as duas maiores operações ativas do Fundo Monetário Internacional (FMI) no mundo, representando os dois países 54% dos empréstimos totais da instituição a nível global.

De acordo com dados do FMI, hoje divulgados, a linha de crédito a Portugal está avaliada em cerca de 27,6 mil milhões de euros (26% do total), sendo que o país ainda tem de levantar mais de 14 mil milhões de euros no âmbito do programa assinado.

Apesar de a Grécia ser a maior operação ativa do FMI (o empréstimo total via Fundo é de quase 31 mil milhões ou 29% do total mundial), Portugal acaba a ultrapassar no montante total ainda por utilizar. A Grécia aderiu a seu programa de ajustamento um ano antes de Portugal, daí a diferença.

Ø

Ø

Notícia da comunicação social, exaltando o altruísmo e a generosidade do FMi, que generosamente disponibiliza com juros de 4% uma linha de crédito que é só a sua maior operação a nível mundial….dia 5 de Março de 2012

Ø

GOVERNO DO PSD: OS MAGNÍFICOS ÊXITOS (da treta) NOS JUROS DA DÍVIDA PÚBLICA PORTUGUESA

Ø

Mercado secundário

Juros da dívida portuguesa a dez e a dois anos voltam a subir

Os juros da dívida portuguesa com maturidades de dez e dois anos retomaram hoje a tendência de subida, ao contrário dos títulos italianos e espanhóis, que estão a acentuar a trajectória de recuo das últimas semanas.

As taxas implícitas às Obrigações do Tesouro portuguesas com prazo de dez anos praticadas nos mercados secundários avançavam ao início da tarde para os 12,81%. (…)

Desde que a 30 de Janeiro os títulos portugueses bateram um recorde de 17% de juros na era da moeda única, as obrigações nacionais nesta maturidade iniciaram uma tendência de queda generalizada até 15 de Fevereiro, altura a partir da qual voltaram a subir, até registarem um ligeiro recuo ontem.

As obrigações com prazo de dois anos estão hoje também em alta, com uma taxa implícita de 12,84%,

Ø

Notícia da comunicação social, dia 24 de Fevereiro de 2012

Ø

Ø

«Rating voltará a subir com medidas do PSD»

Carlos Moedas não tem dúvidas de que notas voltarão a subir quando mercados perceberem que PSD vai cumprir as metas de défice

«Assim que os mercados incorporem a informação de que o PSD vai respeitar as metas do défice, e fará tudo o que for necessário para que se cumpram essas metas até porque foi o PSD que sempre anda atrás do Governo para cortar, essas agências voltarão a dar credibilidade a Portugal», assegura.

«Com as reformas que o PSD vai implementar, eu digo-lhe que ainda vão subir o rating, não sei se nos próximos 6 meses, se nos próximos 12 meses, ainda não se sabe quando haverá um novo Governo», acrescentou.

Ø

Carlos Moedas, propaganda notícias da comunicação social,dia 24 de Março de 2011

A REESTRUTURAÇÂO DA DÍVIDA PÚBLICA PORTUGUESA SÓ ACONTECE QUANDO INTERESSAR QUE ACONTEÇA

Ø

1. Uma reestruturação da dívida pública portuguesa é inevitável.

2. As “melhorias”  recentes na zona periférica do euro são uma ilusão.

3. É provável que a Bélgica e a Itália escapem à reestruturação.

Afirma-o Kenneth Rogoff, “académico norte americano”


Reestruturação da dívida significa, neste contexto, que os prazos de pagamento da actual divida portuguesa serão alterados.

Que o montante a pagar aos credores será alterado (reduzido).

Que a forma de pagamento será alterada.

Que o Estado português será alvo de tentativas de privatização de serviços públicos ainda maiores do que está já previsto.

Que o Estado português será alvo de tentativas de eliminação completa das suas funções como forma “não escrita” de aceitação destas reestruturações

Ø

Fonte da imagem:  Wall Street Journal, dia 28 de Janeiro de 2012

Ø

BES perderia 100 milhões de euros se dívida portuguesa fosse reestruturada

Notícia da comunicação social, dia 24 de Outubro de 2011

Ø

Salgado entra no edifício onde decorre conselho de ministros

O presidente do BES entrou hoje pelas 18h05 no edifício onde decorre o conselho de ministros que irá aprovar o orçamento.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 13 de Outubro de 2011

Ø

Portugal não vai precisar de reestruturar dívida, garantiu Passos

Passos Coelho garantiu aos lideres europeus que não vamos precisar de reestruturar a dívida do país. As medidas agora anunciadas favorecem a Grécia, Portugal e Irlanda.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 22 de Julho de 2011

PORTUGAL PAGA À TROIKA 655 MILHÔES DE EUROS EM COMISSÔES

Primeiro pede-se um empréstimo que não deveria ter sido pedido.

Depois pede-se um empréstimo de 78 mil milhões de euros, cujo pagamento de juros do mesmo ascende aos 113 mil milhões de euros.

Depois renegocia-se esse empréstimo para serem reduzidos os juros a pagar em aproximadamente  500 milhões de euros. (o que torna irrelevante a redução…)

Depois, pelo trabalho que se tem ?!?!?  paga-se á entidade junto da qual se contraiu o empréstimo 655 milhões de euros em comissões.

Ø

As comissões a pagar por Portugal pelos empréstimos concedidos pela troika atingirão um total de 655 milhões de euros até 2013, disse hoje na Assembleia da República o ministro das Finanças, Vítor Gaspar.

Durante um debate sobre a proposta de orçamento retificativo para 2011, o deputado comunista Honório Novo perguntou ao ministro se era correto o valor de 335 milhões em comissões a pagar este ano pelos empréstimos da troika composta pelo Banco Central Europeu, Fundo Monetário Internacional e Comissão Europeia, “cerca de 10% do chamado ‘desvio colossal'”.

Vítor Gaspar respondeu que o valor das comissões para 2011 era “o que [Honório Novo] citou, 335 milhões de euros”.

Para 2012 estão previstos 211 milhões de euros, para 2013 [preveem-se] 84 milhões de euros, e em 2014 serão 25 milhões de euros”, disse o ministro.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 27 de Outubro de 2011.

Ø

Pelo meio, tenta-se preparar a opinião publica para mais um empréstimo.

Para que esta aceite pagar mais um empréstimo a realizar futuramente; isto quando as parcelas do actual empréstimo ainda não foram todas enviadas para Portugal.

Capa do jornal expresso de dia 28 de Outubro de 2011.

PORQUE É QUE A SONAE NAO PAGA IMPOSTOS E O CHEFE DA SONAE AINDA GOZA COM OS PORTUGUESES

Ø

“Portugueses estão asfixiados por impostos” – Belmiro de Azevedo

O empresário Belmiro de Azevedo afirmou hoje que “os portugueses estão asfixiados por impostos”, considerando que “o esforço fiscal incide sempre sobre os mesmos desproporcionadamente”, acusando o Estado de ser “calaceiro”.

“O esforço fiscal incide sempre sobre os mesmo desproporcionadamente e, ainda por cima, na praça pública é dito ao contrário”, afirmou hoje o ‘chairman’ da Sonae, considerando que “os novos aumentos de tributação é populismo gratuito”.

O empresário realçou que “há uma pequena fatia de contribuintes que paga a esmagadora maioria dos tributos”, acrescentando que “não seria fatal se o retorno desses aumentos permitissem relançar a competitividade, mas o conjunto de impostos deixa muito pouco para que cidadãos e empresas possam poupar e, portanto, investir”.

Ø

Declarações inacreditáveis pelo descaramento e falta de vergonha que contém, à comunicação social, dia 18 de Outubro de 2011

Ø

A Sonae vai lançar a Oferta Pública de Aquisição sobre a Portugal Telecom com recurso a uma empresa subsidiária na Holanda, para beneficiar da isenção do pagamento do imposto de selo, de acordo com a edição de hoje do “Diário Económico”.

De acordo com o jornal, o não pagamento do imposto de selo associado à garantia bancária do banco financiador da operação, o Santander, está avaliado em 57,5 milhões de euros.

Na Holanda as empresas estão isentas do pagamento deste tipo de imposto em operações financeiras, enquanto em Portugal o regime fiscal obriga ao pagamento de uma taxa de imposto de selo de 0,5 por cento.

As isenções de que beneficiará a Sonae – caso se concretize a OPA sobre a PT – estendem-se também ao pagamento de imposto sobre mais-valias e sobre dividendos e à retenção na fonte dos juros bancários.

Ø

Notícia da comunicação social sobre alguns portugueses que “legalmente” não pagam impostos apesar de carpirem magoas na imprensa sobre os “portugueses” que estão asfixiados de impostos.

Ø

(…) Como explicar que 17 dos 20 maiores grupos económicos (PT, Sonae, Jerónimo Martins, Galp, Petrogal, Mota-Engil, etc) cotados na bolsa portuguesa detenham sociedades gestoras de participações sociais (SGPS) sedeadas na Holanda e Irlanda que lhes permite escapar ao pagamento de impostos em Portugal?! Noutros casos, Bancos cotados no PSI20 (BES, BPI e Banif), escolheram as Ilhas Caimão ou paraísos fiscais similares para fugir ao fisco nacional.(…)

Ø

Imprensa regional em artigo de opinião, dia 22 de setembro de 2011

PSD E PEDRO PASSOS COELHO: MENTEM SOBRE A DÍVIDA PÚBLICA E O “DESVIO COLOSSAL”

Desvio colossal ou fraude colossal? Emanuel Santos, ex-secretário de Estado do Orçamento desmonta as fraudes do actual Governo na RTP Informação (14 de Outubro de 2011).

Vídeo de 16 minutos, onde o ex-secretário de estado Emanuel Santos explica que não existe nenhum “desvio colossal”, excepto no discurso mentiroso do senhor que é primeiro ministro e restante gang que o acompanha.

Ø

Ø

Em baixo, vídeo de 10 minutos, que mostra as sucessivas declarações de Pedro Passos coelho, em que as mentiras, as omissões, o dar o dito por não dito, são constantes e sistemáticas, ao longo do ultimo ano e meio.

Ø

Ø

O PSD, MIGUEL RELVAS E A “PROPAGANDA DA ESPERANÇA”,

Miguel Relvas diz que a “esperança vai vencer o medo” e que, tal como Passos, não vai à campanha na Madeira.

Relvas acredita que nos últimos dois meses “Portugal fugiu da Grécia * e aproxima-se de outros países porque a esperança vai vencer o medo.”

“Há dois meses estávamos empatados com a Grécia, fomos capazes de nos distinguir. Não dependemos só de nós, estamos um passo atrás porque não fomos capazes de gastar menos. Temos de ser capazes de gerar uma sociedade mais exigente”, declarou o governante.

Ø

1

O secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro, Carlos Moedas, confirmou que a recessão económica em Portugal em 2012 será mais profunda que o previsto, podendo chegar aos 2,5 por cento, devido à conjuntura internacional.

Ø

Declarações à comunicação social, dia 27 de setembro de 2011

2

Economia grega vai contrair 2,5% em 2012, indica Atenas

Ø

Notícia da comunicação social, dia 3 de Outubro de 2011

Ø

* Uma fuga espectacular feita a partir de uma prisão de alta segurança.

ALBERTO JOÂO JARDIM ADERIU AO BLOCO DE ESQUERDA

«”Dá a impressão que cada um de nós está reduzido a uma parcela orçamental, está reduzido a uma parcela da manipulação dos números e em que a vida dos países não está centrada sobre aquilo que é fundamental, que é a dignidade e as necessidades da pessoa”, afirmou o chefe do Executivo madeirense.»

Não contem comigo para esses jogos de dinheiro, em que o dinheiro não é posto ao serviço dos cidadãos, em que o dinheiro não é posto pela banca ao serviço das pequenas e médias empresas, em que o dinheiro anda a dominar o Estado”.

Ø

 Alberto João Jardim, declarações à comunicação social, dia 01 de Outubro de 2011

Ø