DISSIDENTE-X

Archive for the ‘GESTÃO DE EMPRESAS’ Category

PINGO DOCE – A EMPRESA QUE FAZ A FESTA E MANDA A CONTA PARA TERCEIROS PAGAREM

Ø

Uma empresa que é um embaraço para Portugal.

Uma empresa que está  a mais neste país.

Uma empresa que ataca todos os fundamentos de economia de mercado, praticando o comunismo da venda abaixo do preço de custo, com a agravante de mandar as contas para terceiros.

Uma empresa que canibaliza os pequenos produtores.

Uma empresa que paga impostos na Holanda, mas faz as festas em Portugal…

Ø

Produtores em risco

Mas o presidente da Centromarca assegura que não é isso que está a acontecer. “Aquilo que está a ser pedido a cada um dos produtores poderá não ser exatamente a mesma coisa. Os temas andam à volta de um aumento de margem pedido pelo distribuidor, que variará entre os 2 e os 3,5% a partir de maio; uma verba em valor absoluto que o produtor teria que entregar ao Pingo Doce; uma renegociação de contratos e verbas para reforço de contratos”, explicou João Paulo Girbal.

Para além do Pingo Doce, o presidente da Centromarca, que representa mais de 50 empresas e 900 marcas, admite que faturas semelhantes poderão estar a ser apresentadas aos produtores nacionais por outras cadeias de distribuição alimentar.

“As notícias que eu tenho referem-se mais ao Pingo Doce, mas a partir do momento em que começa a haver outras campanhas, a situação alarga-se. Estão a ser pedidas comparticipações em algo em que a produção não foi vista nem achada”, disse.

“A prazo, o que nós vemos é o desaparecimento do emprego, da produção local, aquela que se faz em Portugal, e um eventual aumento das importações nas áreas em que deixamos de ter capacidade produtiva”.

Ø

Notícia da comunicação social , sobre os que fazem a festa, mas mandam as conta para a sociedade e para os produtores, dia 25 de Maio de 2012.

Ø

Na Inglaterra saiu um artigo que explica como os supermercados fazem promoções falsas.

Chamado: “os truques por detrás das chamadas promoções especiais que na realidade custam-nos mais”.

Transcreve-se em inglês. Sobre as práticas do “Tesco” e do “Sainsbury”, o Pingo Doce e o Continente lá do sítio.

Ø

Supermarkets are tempting shoppers with bogus special offers including some where prices are put up rather than down, researchers say.

They identified a series of cases suggesting stores are manipulating prices to give the illusion of savings rather than offering genuine reductions.

Consumer champion Which? surveyed more than 700,000 products over a year and found dodgy deals on everything from fresh fruit to pet food.

Supermarkets have run major price promotions over the past three years, insisting they are helping families negotiate the cost of living squeeze.

But Which? found products sold as a multi-buy which were more expensive than when bought individually.

For example, Asda doubled the price of a single Müller yoghurt from 30p to 61p as it put them on multi-buy at ten for £4. The price went back to 30p when the offer ended.
Which? also found examples of products on offer for weeks on end after being sold at the ‘original’ higher benchmark price for only a short period.

Tesco sold Beck’s beer for 190 days on discount and only 70 days at the supposedly original higher price.

 
 

Often, stores will put up prices for a short period before an offer. Online grocer Ocado raised the price of strawberries from £3.89 to £4.38 for 13 days. They were then sold as ‘Was £4.38 now £2.19/£2.29/£2.25’ for 112 days.

Stores may also use a high price applied long ago as the benchmark for claims of a reduction.

Asda was selling Aquafresh Milk Teeth Toothpaste with a label boasting ‘was £1.74, now £1.15’. Which? never found it being sold at £1.74.

Which? says rules which should stop stores pulling the wool over customers’ eyes do not work and need toughening.

The supermarkets blamed human error. Tesco said: ‘We make every effort to ensure we act in accordance with government guidelines.’ Asda said: ‘We are only human and occasionally make mistakes.’

Sainsbury’s said: ‘We would never seek to mislead our customers.’

And Morrisons said its multi-buy prices are always cheaper per unit than the standard price. Ocado blamed an isolated error for the pricing claims on its strawberries.

Ø
Notícia da livre comunicação social inglesa, que fala sobre as manipulações de preços, dia 24 de maio de 2012
Anúncios

BPN: FRAUDE NO BPN CHEGARIA PARA PAGAR 3 ANOS DE SUBSÍDIOS DE FÉRIAS E DE NATAL

Ø

Em cima: capa do DN de dia 29 de Abril de 2012

Ø

O Estado terá assumido 80 milhões de ativos tóxicos do BPN relativos a dívidas de Duarte Lima, Arlindo Carvalho, antigo ministro da Saúde e José Neto, antigo secretário de Estado, aponta o Correio da Manhã. O Banco Português de Negócios faz este domingo a manchete das edições de dois jornais, com o Diário de Notícias a entrevistar Miguel Cadilhe sobre o mesmo dossier. “A maior fraude na banca portuguesa”, diz o antigo ministro das Finanças.

O Correio da Manhã conta na edição de hoje que os créditos foram colocados numa sociedade do Estado antes da venda ao banco BIC, por ter sido considerado que os 80 milhões de euros eram de difícil recuperação.

Cabe agora à sociedade Parvalorem recuperar as dívidas. O grupo Pousa Flores, de Arlindo Carvalho e José Neto, tinha créditos no valor de 74 milhões de euros no BPN e Duarte Lima devia quase 6 milhões de euros quando foi detido em Novembro do ano passado.

Ø

Notícia da comunicação social, dia 29 de Abril de 2012

Ø

EDP, UM MONOPÓLIO PRIVADO NATURAL ABSOLUTAMENTE PARASITA

Ø

Ø

Ainda na mesma notícia:

(…) Artur Trindade, o sucessor no cargo, é quadro da ERSE há vários anos e é filho do secretário-geral da Associação Nacional dos Municípios Portugueses. (…)

Ø

Ainda na mesma notícia:

(…) Henrique Gomes, ex-quadro da REN, criticava o que considerava serem as “rendas excessivas” pagas às empresas, especialmente à EDP, e o plano que tinha em preparação apontava para a renegociação de um terço dos subsídios e tarifas fixas a pagar este ano, o equivalente a cerca de 600 milhões de euros.(…)

Fonte: comunicação social, dia 12 de Março de 2012

Ø

Notas:

  1. Ser filho do presidente da * associação de municípios é garantia de novo emprego.
  2. Henrique Gomes é adepto da energia nuclear e faz parte do grupo de pessoas quer impor a energia nuclear em Portugal.
  3. A EDP é um concorrente de qualquer empresa ou “empresário” que aposte  na energia nuclear.
  4. Mira Amaral surgiu na imprensa a defender Henrique Gomes; Mira Amaral é membro do lobby que defende a energia nuclear em Portugal
  5. Apesar de Henrique Gomes estar a querer tomar medidas que reduzissem a factura energética dos portugueses; as suas acções não eram destituídas de objectivo diferentes desses.
  6. Artur Trindade fazia parte da “entidade” que supostamente regula o preço da energia eléctrica em Portugal; sai para ir trabalhar para quem supostamente regulava e ninguém acha isto estranho…ninguém acha que exista conflito de interesses…
  7. * A associação de municípios (os municípios) cobra rendas especiais à EDP pela passagem dos postes de iluminação em cada concelho; a EDP faz repercutir esses custos nos consumidores.
  8. Henrique Gomes tinha vindo da Fomentivest – a empresa da qual é dono Ângelo correia (o “mentor) de Pedro Passos Coelho) e onde Pedro Passos Coelho esteve antes.
  9. A rendas e os subsídios à EDP custam  3.2 mil milhões por ano – até 2020.

 Ø

Sobre a natureza do poder da EDP e de António Mexia que mandam mais que qualquer primeiro ministro:

Henrique Gomes queria limitar o poder da EDP, que asfixia as empresas e faz com que as famílias gastem mais em eletricidade do que na educação dos filhos e quase tanto como em saúde. Queria reduzir as rendas e os subsídios à EDP, que chegarão a 3.200 milhões de euros até 2020 e que custam, a cada família, além do que pagam na fatura, 27 curos por ano. Mandou fazer um estudo sobre esta mesada, mas António Mexia informou, ao vivo e a cores, que o Governo ia atirar o documento para o caixote de lixo. Quem tinha dúvidas, ficou logo a saber quem manda em Passos Coelho.’

Daniel Oliveira, Expresso dia 17 de Março de 2012

Ø

(…) Dizia o presidente da EDP há dias, relativamente à conta dos encargos com a produção energética: “Estamos dispostos a ajudar no faseamento (da conta) desde que não coloquem em risco a nossa posição financeira”.(..)

Notícia da comunicação social, dia 15 de Março de 2012

DO COMÉRCIO FEITO EM PORTUGAL PELO PINGO DOCE

“Para um comerciante, até a honestidade é um valor especulativo”.

Charles Baudelaire

PINGO DOCE E OS APOIOS À PRODUÇÂO NACIONAL

“Não vale a pena continuarmos a mentir. Não vale a pena pedir sacrifícios às pessoas sem lhes dizer a verdade. As pessoas têm de saber para que estão a fazer os sacrifícios e não adianta negar que estamos em recessão, porque estamos”, afirmou, durante a apresentação de resultados do grupo em 2010.

Questionado sobre o segredo do sucesso do grupo, que aumentou os lucros em mais de 40% no ano passado, Alexandre Soares dos Santos respondeu: “Os truques é para o Sócrates. Ele [os políticos] é que gosta de truques. O nosso sucesso assenta em trabalho”.

Ø

Alexandre Soares dos Santos, dono das mercearias Pingo Doce, declarações à comunicação social, dia 19 de Fevereiro de 2011

Ø

Notícia da comunicação social, dia 20 de Junho de 2011.

Ø

A Lacticínios das Marinhas entrou em ruptura negocial devido às pressões  grupo Jerónimo Martins – Pingo Doce, para esmagar as margens de lucro desta PME.

Ø

Noticia dos produtores de leite – anilac, dia 29 de Março de 2011

Ø

Questionado sobre o segredo do sucesso do grupo, que aumentou os lucros em mais de 40% no ano passado,…

“Os truques é para o Sócrates. Ele [os políticos] é que gosta de truques. O nosso sucesso assenta em trabalho”.

Ø

A Jerónimo Martins está a trazer produtos da Polónia para o Pingo Doce, aproveitando sinergias da Biedronka, a cadeia que o grupo detém naquele país. A receptividade junto dos consumidores portugueses tem sido grande, mas é ainda maior junto da comunidade do Leste que reside no País.

Fiambre fumado, bacon, salchichas e pickles são alguns dos produtos que chegam “em grandes quantidades” da Polónia, com “preços agressivos”, afirmou ao DN Rita Coutinho, directora de marketing do Pingo Doce.

Ø

Pingo Doce, notícia da comunicação social, dia 23 de Março de 2007

ESTAMOS MAIS POBRES, DIZ BELMIRO DE AZEVEDO…

leave a comment »

Um homem pobre fala de pobreza.

É preciso coragem, nos tempos que correm, para o fazer.

Um homem pobre apenas ganha 435.900 euros por ano e é dono de uma empresa que vale dois biliões de euros.

Fonte da imagem abaixo:  relatório e contas da empresa Sonae – anexo à proposta 1 – ano 2009, página 71

Não estão incluídos prémios pelas participações nas reuniões do Conselho de administração (930 euros por reunião), nem uma remuneração anual  pela responsabilidade assumida (valor entre os 1900 e os 3000 euros)  – página 69

Este homem está mais pobre.

Não foi aumentado de 2008 para 2009.

Written by dissidentex

22/11/2010 at 20:11

JOVENS EMPRESÁRIOS A BRINCAR À GESTÃO…

leave a comment »

De facto existe algo de profundamente errado com este país, não é?

Notícia JN, dia 19 – 10 -2008, sobre a tropa sem ser a tropa.

jovens-empresarios-vao-a-tropa

Uma das características mais absurdas deste país totalmente tonto são as actividades circenses de cariz anti democrático que existem por aí…

Se alguém que é empresário sente a necessidade de ir pagar dinheiro para fazer cursos de sobrevivência na tropa, é porque esse alguém não entende nada verdadeiramente do que é ser empresário e está absolutamente confuso acerca de qual é o seu papel no mundo.

Convinha que primeiro, aprendessem era a “gerir”.

E é também de assinalar o facto de nos ser apresentado isto como sendo uma grande esforço que é feito por estas quinze almas perdidas que são apresentados como grandes heróis que saíram do conforto do lar – mais um pouco e são apresentados como salvadores da pátria….

De facto é algo de extraordinário só nas cabeças de gente oca. E na propaganda insidiosa que temos de aturar , que cria ídolos de plástico, agora até já na figura de “empresários”que vão à tropa…

E devemos também reparar como em pequenos pormenores a tropa começa a ser “privatizada” servindo como “vendedora de serviços” a civis, sem que exista qualquer alarido esquerdóide contra.

Importa perguntar onde andam os que são contra o serviço militar obrigatório, que não se incomodam com a mercantilização da tropa…