DISSIDENTE-X

Archive for the ‘UNIÃO EUROPEIA’ Category

O PARLAMENTO EUROPEU A ATACAR A LIBERDADE DE EXPRESSÃO UTILIZANDO A PORNOGRAFIA COMO ARMA DE ARREMESSO

Ø

1

“Fui um funcionário público na Comunidade Europeia e conheço a máquina por dentro. É uma espécie de novo soviete. Os seguidores da Escola de Chicago são cheios de contradições, querem fomentar a livre concorrência como funcionários públicos”
Michel Godet, especialista em prospectiva

Ø

2

PARLAMENTO EUROPEU - PORNOGRAFIA - LIBERDADE DE EXPRESSAO.JPG

Notícia da comunicação social, sobre a pornografia do Parlamento europeu, dia 8 de março de 2013

Ø

3

Antes dizia-se:

Defesa da moral, dos valores da família e dos bons costumes.

Actualmente diz-se:

“eliminar estereótipos, igualdade de género, condição femininina, exploração da mulher

Ø

4

“Ladies and gentlemen of the jury, you’ve heard a lot here today and I won’t try to go back over it all. But you have to go back in that room and make some decisions and there is one thing I want to make very clear to you before you do. I’m not trying to convince you that you should like what Larry Flynt does. I don’t like what he does. But what I do like is… that I live in a country… where you and I can make that decision for ourselves. I like that I live in a country where I can pick up Hustler magazine… read it if I want… or throw it in the trash, if that’s where I think it belongs. Or better yet I can express my opinion by not buying it. I like that right. I care about it. And you should care about it, too… because we live in a free country. We say that a lot, but sometimes we forget what that means, so listen again. We live in a free country. That is a powerful idea. That’s a magnificent way to live. But there is a price for that freedom, which is that sometimes… we have to tolerate things that we don’t necessarily like. So go back in that room… where you are free to think whatever you want to think… about Larry Flynt and Hustler magazine. But then ask yourselves if you want to make that decision for the rest of us… because the freedom that everyone in this room enjoys… is, in a very real way, in your hands. If we start throwing up walls against what some of us think is obscene… we may wake up one morning and realize… that walls have been thrown upin places we never expected… and we can’t see anythingor… do anything. And that’s not freedom. That is not freedom. So, be careful. Thank you.”

Ø

5

De boas intenções está o Inferno cheio.

E o que está verdadeiramente em causa é o conteudo do discurso acima.

Anúncios

A EUROPA OFERECE 50 BILIÕES À GRÉCIA PARA ESTA SAIR DO EURO. QUE GENEROSIDADE…

Ø

Ø

A generosa oferta da Europa( Eurogrupo) é feita AQUI, citando a Reuters.

Portanto o problema não se resolve.

Apenas se atira para cima da Grécia 1/5 do dinheiro que esta deve para que se desenrasque sozinha.

Solidariedade europeia.

Written by dissidentex

24/05/2012 at 12:33

PRODUTO INTERNO BRUTO POR PESSOA E POR REGIÂO: OU COMO PORTUGAL ESTÁ A SER OBRIGADO A FICAR PIOR

O produto interno bruto por pessoa ( per capita) em 2008 era de 16.200 euros em Portugal.

O maior era o do Luxemburgo, de 80.800 e o pior era o da Bulgária, 4.600.

Portugal estava situado na parte mais baixa da tabela.

É sobre este país com uma economia que é das mais fracas da Europa , que se vai aplicar austeridade, isto é, baixar ainda mais o produto por pessoa.

As médias são aquilo que são: um retrato enganador da realidade; mas o que se nota é que a desigualdade é extrema e vai ainda ser mais extrema – se ninguém se incomodar com isto.

Se a nível de países europeus, é assim, a nível de regiões verifica-se uma concentração de prosperidade no centro da Europa e no norte.

Nada disto é por acaso.

Inglaterra, Holanda, Alemanha oeste, suíça e o norte da Itália são as regiões mais ricas – o centro.

É este centro mais rico que está a esvaziar as periferias e que está a recusar-se a assumir os problemas da periferias.

A média nacional por região apenas demonstra que a região de Lisboa é pobre quando comparada com outras zonas da Europa.

Sobre o país que tem como capital Lisboa pretende-se inserir mais austeridade, ou seja, quedas destas médias.

Fonte

SARKOZY, O ANTI DEMOCRATA QUE NÂO QUER REFERENDOS AO TRATADO EUROPEU (se for eleito)

Ø

France’s Sarkozy Rules Out EU Treaty Referendum

PARIS (Reuters) – French President Nicolas Sarkozy said on Monday that if he won re-election he would not hold a national referendum on the new European Union treaty on budget stability and economic governance.

Sarkozy, a conservative, has proposed holding regular referendums on policy if he wins a second term in a two-round presidential election in April and May, but he said it would be difficult to put the EU fiscal compact to a public vote.

“No,” he said, asked by French RTL radio if he would put the treaty to a referendum. “If we’re dealing with a treaty with 200 articles, 250 articles, I can’t see how you’d formulate a clear question.”

Ø

Notícia da comunicação social, dia 27 de Fevereiro de 2012

Ø

Ø

Este é o mesmo Sarkozy que gerou uma onda de cartazes anti Sarkozy , (uma vez que a maioria dos franceses está farta deste senhor) inspirados a partir do cartaz de campanha “oficial” de Sarkozy, já aqui descrito.

Como exemplos:

Ø

Ø

Ø

Ø

Ø

Fonte

VÍTOR GASPAR, WOLFGANG SCHAUBLE, ALEMANHA DISPONÍVEL PARA FLEXIBILIZAR A AJUDA A PORTUGAL E A GENUFLEXÂO

Ø

Filme indiscreto de 53 segundos relatando uma conversa genuflexatória, aparentemente parecida com uma negociação… séria  ou coisa que o  valha…

Ø

Ø

Youtube e comunicação social, dia 9 de Fevereiro de 2012

Dialogo:

Se no final precisarmos de fazer um ajustamento ao programa (português) depois de tomadas as grandes decisões sobre a Grécia…isso é essencial, mas depois se for necessário um ajustamento do programa português nós estaremos preparados

Agradecemos muito.

De nada.

O problema é que os membros do parlamento alemão e a opinião pública na Alemanha, não acreditam que as nossas decisões são sérias, porque não acreditam nas nossas decisões sobre a Grécia.

Mas fizemos progressos substanciais no quadro europeu

Sim vocês fizeram progressos.

Sim fizemos.E agora precisamos de trabalhar…hoje.

Ø

(…) Numa conversa indiscreta entre os ministros alemão e português das Finanças, captada pela TVI, Wolfgang Schauble diz: “Se no final precisarmos de fazer um ajustamento do programa português, nós estaremos preparados”. Vítor Gaspar responde: “Agradecemos muito”. Gaspar diz que entendeu aquelas palavras como a confirmação de que se um país cumprir as metas mas não puder regressar aos mercados no prazo previsto, então a troika continuará a financiar esse país. Mas a ser assim, Gaspar deveria ter respondido: “eu sei, muito obrigado”. E se fosse a oferta de mais tempo e dinheiro, deveria ter respondido: “Obrigado, mas não precisamos”. Como disse “agradecemos muito”, o que se depreende é que Gaspar e o primeiro-ministro sabem que vão ter de suavizar metas e condições, mas atuam como se não fosse assim. A questão é que agora eles sabem que nós sabemos que eles sabem.

Ø

Nicolau Santos, Jornal expresso dia 11 de Fevereiro de 2012

Ø

O GOVERNO DO PSD E AS “GOLDEN SHARES” NA EDP, PORTUGAL TELECOM E GALP

Uma golden share é uma participação accionista detida pelo Estado, que apesar de ser minoritária confere poderes especiais.

1

O ex-líder parlamentar do PCP Octávio Teixeira acusou esta segunda-feira o Governo de cometer um crime económico ao prescindir dos direitos especiais que detinha na Portugal Telecom, Galp e EDP.

«O Governo cometeu um crime económico contra o país quando decretou que prescindia dos seus direitos especiais na PT, Galp e EDP, que valiam centenas de milhões de euros, e ofereceu-os de graça», disse o economista e ex-líder parlamentar dos comunistas.

Segundo Octávio Teixeira, as acções que constituíam as golden shares as referidas empresas valiam muito mas, tendo em conta que o Governo prescindiu dos respectivos direitos especiais, quando as mesmas forem vendidas «já serão ações ordinárias com pouco valor económico».

Ø

Notícia da comunicação social, dia 18 de Julho de 2011.

Ø

2

Ø

O QUE ESTÁ A SER MUITO MAL FEITO, MAS MESMO MUITO MAL FEITO: DAR DE OFERTA MILHÕES DE EUROS AOS ACCIONISTAS DA PT, DA GALP. ETC.

A oferta das golden share sem qualquer contrapartida para o estado é o mesmo que dar de mão beijada muitos milhões de euros a vários fundos de pensões, bancos, seguradoras, accionistas individuais, grupos económicos, etc..

O ministro justificou essa oferta argumentando que nas empresas a privatizar isso melhoraria também o valor da parte do estado, logo não se perdia tudo. Pode-se aceitar em parte este argumento. Mas naquelas que foram privatizadas a preço mais baixo, exactamente porque havia a golden share? E naquelas que já estavam todas privatizadas menos a golden share? O caso da Portugal Telecom é o mais significativo. O estado ofereceu aos accionistas uma valorização real do seu património de muitos milhões de euros, sem qualquer contrapartida.

Se não fossem as circunstâncias especiais em que tudo isto se passou, que apontam para uma mistura de pressa e preconceitos ideológicos (estar contra as golden shares é uma coisa, oferece-las sem contrapartidas é outra), seria um caso que alertaria para uma investigação ou de negligência no interesse público ou de corrupção.
Ø
Pacheco Pereira, Revista Sábado, dia 21 de Julho de 2011 (link indisponível)
Ø

3

O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, disse hoje, em Estrasburgo, que «o Governo está a aplicar o direito comunitário» quando decidiu pôr fim aos direitos especiais (golden-shares) do Estado numa série de empresas.O presidente da Comissão Europeia explicou que, «de acordo com o direito comunitário, os Estados não podem manter golden-shares a não ser em situações absolutamente bem definidas», tendo dado como um exemplo a «necessidade de segurança nacional».

Ø
Durão Barroso, notícia da comunicação social, dia 5 de Julho de 2011
Ø

4

Golden shares acabam em Portugal, mas mantêm-se em nove países da UE

“…a pressão que tem sido feita pela Comissão Europeia sobre Portugal, para abandonar estes privilégios, não teve até hoje o mesmo resultado noutros países.”
Em toda a União Europeia (UE)…há pelo menos outros nove estados-membros que ainda detêm golden shares e direitos especiais em grandes empresas, protegendo-as de investidas estrangeiras e controlando algumas decisões estratégicas dos accionistas. É o caso da Alemanha e do Reino Unido.
Há quase quatro anos que a Alemanha foi condenada pelo Tribunal de Justiça europeu, mas a situação mantém-se sem qualquer sanção. Aliás, foi nesse mesmo ano que a chanceler Angela Merkel defendeu publicamente a necessidade de um plano europeu que admitisse goldenshares em áreas estratégicas.
Mais polémica tem levantado a actuação do Governo de Berlusconi, que, apesar de condenado pelas autoridades europeias, continua a manter direitos especiais em quatro empresas estratégicas – curiosamente, três são dos mesmos sectores da Galp, PT e EDP. Em causa estão a ENI (accionista de referência da Galp), a Telecom Itália e a Enel. Outro caso que também gera anticorpos em Bruxelas e continua sem seguir as imposições da UE é a Polónia, onde mais de uma dezena de companhias ainda estão sujeitas a um controlo privilegiado do Estado. Também em França e na Finlândia há registo de pelo menos duas situações: a Thales (defesa) e a Gasum Oy (energia). Portugal deixará de fazer parte desta lista no espaço de um mês.
Ø
Notícia da comunicação social, dia 25 de Julho de 2011.
Ø
É surpreendente como os neoliberais portugueses não ficam chateados com a destruição de valor  que esta situação das Golden share provoca ao Estado português e as próprias empresas….

FMI, INTERVENÇÂO EXTERNA NA GRÉCIA – COMO SE FAZ UMA TRAPAÇA

leave a comment »

Alemanha quer mais privatizações e ajustes fiscais na Grécia

Segundo ministro alemão, conclusão da perícia do programa de resgate financeiro ao país é um bom sinal, mas conclusões do relatório serão conhecidas apenas na próxima semana

Notícias da comunicação social, dia 3 de Junho de 2011.

A Deutsche Telekom disse que a Grécia venderá mais 10% das ações que possui da Hellenic Telecom (OTE) para a companhia alemã por cerca de € 400 milhões. Após a transação, a Deutsche Telekom deterá 40% mais uma ação dos direitos de votos da OTE, enquanto o governo grego possuirá somente 10% mais um voto.

Notícias da comunicação social, dia de 7 de Junho de 2011.

Ø

Primeiro incentiva-se a venda de activos, depois quem incentiva a venda, aparece para comprar, a preço mais baixo.

Isto é tudo muito sério…