DISSIDENTE-X

Archive for the ‘Uncategorized’ Category

NATAL EM PORTUGAL 2008

leave a comment »

Este ano o Natal será bom.
Basta conseguirmos encontrar alguém que suborne alguém – não é difícil em Portugal – para fazer isso acontecer.
Com subornos e corrupção este país será uma democracia avançada do século 21, criando novos clusters de mercado inovadores e proporcionando um novo bem estar á sua população.
Ressentimento este post?
E muito.
Observar um país absurdamente corrupto e subvertido, com toques de esquizofrenia, na altura do Natal só provoca ressentimento e outros “sentimentos negativos”.
Espero não ser o único, a estar farto “disto”, desta coisa.
E que importa se for o único…

Pelo menos fico mentalmente alerta ao ver a realidade como ela é.

Já “são” é que talvez não…

Advertisement

Written by dissidentex

23/12/2008 at 12:30

Publicado em Uncategorized

Tagged with ,

DEFICIENTES VOLTAM A TER MAIS BENEFÍCIOS FISCAIS EM 2009 – É MENTIRA…

leave a comment »

O blog o país do Burro, lançou uma iniciativa meritória mas absolutamente votada ao fracasso.

Mas primeiro precisa-se de fazer uma breve introdução à história.

Em 2007 o actual conjunto de políticos que se disfarçam de governo mas ainda não chegaram lá, nem sequer ao conceito do que deve ser um governo; decidiu combater o mal sob todas as suas formas e libertar os portugueses da tirania.

Para tal efeito aplicaram uns toques na parte fiscal e alteraram o regime dos trabalhadores deficientes e dos deficientes em geral, pondo-os a pagar mais impostos.

Como “ratio” (razão para isto) argumentou-se que existiriam benefícios ilegítimos usufruídos por pessoas com deficiência. Os canalhas…

Com efeito todos nós conhecemos pessoas que se auto mutilam de forma selvática, para ficarem deficientes e posteriormente obterem estes benefícios que antes eram legítimos e que agora passaram a ser ilegítimos de novo graças à acção do conjunto de pessoa que estão no governo.

E todos nós conhecemos exércitos de tropêgos e coxos, de surdos e prostéticos a viver à conta do Estado português com as deficiências que tem…

De facto deve ser muito agradável não ter uma perna ou um braço e ser considerado privilegiado por isso…

Como se o facto de alguém ter uma deficiência já não fosse um problema suficientemente grande e complicado de resolver, ainda por cima serem estas pessoas acusadas de usufruírem de benefícios ilegítimos por terem uma problema grande é complicado de resolver atesta bem para a falta de carácter e personalidade do conjunto de pessoas que fingem que estão a governar.

Como se o facto de alguém receber benefícios fiscais evitasse ou fizesse desaparecer a deficiência que tem.

Existe também uma divulgação deste assunto num blog ligado ao movimento dos trabalhadores portadores de deficiência.

Pelo meio existiu a conversa encomendada feita por órgãos de comunicação social falando em reduções de pagamento de impostos por parte dos deficientes,(esses malandros oportunistas que se aproveitam da deficiência que tem para sacar dinheiro ao Estado), embora a realidade seja, que irão pagar mais impostos.

É assim a justiça social de esquerda…

DESEMPREGO, GALIZA E CONFLITOS ECONÓMICOS…

leave a comment »

A imagem mais à esquerda corresponde a uma notícia publicada no jornal Global de terça feira 23 de Setembro de 2008, e mostra uma situação que acontece em Portugal.

Acontece mas é convenientemente abafada e submergida dentro de milhares de notícias de todos os tipos feitios e modelos que encharcam os jornais e a comunicação social.

Dessa forma os portugueses ficam sem ter uma clara percepção do que está a acontecer, isto é, da “dimensão” do que está a acontecer neste país.

Impossibilitados de conseguir trabalhar em Portugal e acima de tudo, de ganhar dinheiro em Portugal que dê para viver, os portugueses emigram para a Espanha. Quando percebem onde chegam imediatamente não querem sair.

E do lado esquerdo, na notícia menos à esquerda, temos as consequências concretas da traição que as “elites” portugueses construíram e planearam para o país vir a ser  que é.

Como as pessoas estão, muitas delas, a fugir disto e da miséria que as espera aqui, vão para Espanha. Ao irem para Espanha deflacionam completamente os salários e os empregos de quem já lá está e vive.

É o caso da notícia de 25 de Setembro de 2008 do Jornal gratuito Destak, onde, um grupo de agricultores da Galiza bloqueou leite importado de Portugal. A Galiza, como é mais próxima de Portugal, constitui o mercado natural de combate sem tréguas, o campo de batalha onde estas “regras” de “mercados abertos” que temos que aturar fazem estragos.

Politicamente e economicamente estes são os resultados obtidos e negociados, especialmente do lado da  esquerda política, do facto de não perceberem nada do mundo em que vivem. E fazem gala e orgulho nisso.

As perturbações económicas e sociais que este tipo de coisas (os acordos comerciais de livre comércio)  estão a originar, apenas levam à desregulação de mercados, à mais completa iniciação de sentimentos de xenofobia, à criação de enormes bolsas de desemprego em ambos os lados da fronteira neste caso.

E também a um clima de combate e crispação entre pessoas, que apenas favorece, quem tem imenso dinheiro ou seja que já é rico, que olha do alto os pigmeus a lutarem entre si. (sem que os pigmeus olhem para cima e vejam quem está no alto).

Depois quando os incidentes xenófobos, os despedimentos, a confusão económica acontecem, o que se diz é: “incidentes deste tipo não contribuem para resolver a situação”. (É uma frase do governo espanhol, como poderia ser de qualquer político português…)

Sem pretender apelar à combates de rua e manifestações, pergunta-se: então o que é que contribui para resolver a situação? Retórica?

Voltando à esquerda política portuguesa, TODA ELA, continua alegremente a defender políticas generosas de imigração (deixar entrar generosamente e legalizar generosamente quem cá está e quem se quiser legalizar) isto perante a não existência de qualquer tipo de criação de empregos sustentáveis ou de lógica económica que sustente isto.

Enquanto que paralelamente e ao mesmo tempo, se continua a sorrir de satisfação porque milhares de portugueses saem de Portugal, para irem para outros países e milhares de imigrantes chegam cá.

– São também pessoas, menos pessoas a contestarem cá dentro, o que aqui se passa.

É apenas por isto que a taxa de desemprego portuguesa é relativamente baixa. Se todos os portugueses que tem saído ainda cá continuassem teríamos 15% de taxa de desemprego, em vez dos 8%..oficiais…

No dia 29 de Junho de 2008 inseri um artigo chamado “desemprego,dumping, Galiza”. Nesse artigo a dada altura transcrevia-se uma notícia do Jornal de Destak de 19-03-2008, em que se citavam declarações de um sindicalista galego á propósito do dumping laboral. Re-transcreve-se uma parte:

“”.Disse ainda que os governos «fecham os olhos» porque esta é uma situação que «igualmente lhes interessa sobremaneira». «O Governo português consegue assim uma ‘saída’ para os milhares e milhares de desempregados do País. O Governo espanhol consegue, no caso da linha de alta velocidade, obras mais rápidas a mais baixo custo. E andamos nisto», criticou Xosé Melón….”

Isto baseava-se numa notícia de Março de 2008, e verifica-se que “o problema” continua a existir.

É portanto “uma lógica que se instalou” de pequenos conflitos de agressividade controlada entre interesses de produtores galegos e exportação de mão de obra barata de Portugal para Espanha.

Este conflito, contudo, está longe de ser resolvido e politicamente, continua-se a brincar com uma situação que tem o potencial de gerar xenofobia e movimentos de extrema direita muito poderosos. No mesmo artigo perguntava e transcrevo:

” …E como se irá resolver isto pelos “democratas” de esquerda?

Provavelmente com retórica. Sempre retórica e apelos à “liberdade, à democracia “. Ou, “chantagem emocional”, e insinuar dividas de gratidão que os portugueses terão para com os “democratas” de esquerda, e portanto a pedir que se aceite isto como uma “política de esquerda”. ( A direita política, os neo liberais e todas as forças extremistas de cariz nacionalista agradecem com entusiasmo este tipo de situações…

Quando as coisas rebentarem, irão fazer apelos à “união dos democratas” contra a xenofobia e o racismo. Nessa altura terão a enorme surpresa de verificarem que a generalidade da população receberá com indiferença esses apelos.

Os que ainda cá estiverem e não tiverem emigrado já não estarão com disposição de defenderem a “democracia”. Quer dizer, “isto” a que chamam democracia.

A PRIVATIZAÇÃO DOS 7% DA GALP – RAZÕES

leave a comment »

Com o partido socialista português as coisas são realmente “diferentes”

Primeiro:

espera-se que os mercados financeiros estejam numa enorme crise, como é o caso da recente crise financeira americana e as razões para ela ter acontecido.

Segundo:

Depois faz-se o que é descrito aqui no blog “O país do Burro/Filipe Tourais”

“…O Governo de José Sócrates ressente-se do incómodo de que o Estado tenha em carteira acções de uma empresa que gera lucros chorudos e, depois de ter feito de Américo Amorim o homem mais rico de Portugal (ver gráfico), prepara-se para, novamente, distribuir felicidade com a privatização de mais 7% da mesma empresa. E esses 7% da Galp serão “socializados” por ajuste directo, permitindo a escolha do comprador e favorecimentos no preço, numa altura em que as bolsas estão em forte baixa.”

De facto governar tendo em carteira acções de uma empresa que gera lucros brutais é muito desagradável. Como é desagradável vamos vender a um privado, por ajuste directo.

Terceiro:

O privado compra ao Estado Português por um preço substancialmente inferior, as acções da empresa Galp que ainda restam na posse do Estado. As acções são avaliadas ao preço de mercado e o preço de mercado está baixo. O privado embolsa 400 milhões de euros, isto é, deixa de pagar 400 milhões de euros, isto é paga a menos.

Citando de novo Filipe Tourais:

“…E quanto nos vai custar o negócio? São um pouco mais de 58 milhões de acções. À cotação actual, 12,03 euros, valem cerca de 698,69 milhões de euros. À cotação do máximo de há uns meses, que não é um máximo potencial porque nessa altura as bolsas estavam já em queda acentuada, 19,3 euros, as mesmas acções valiam mais de 1105,25 euros. A diferença é de 406,55 milhões. Uma perda que deverá ser somada aos lucros que o Estado deixa de arrecadar e tem que compensar com mais impostos sobre os contribuintes.”

Este simpático gráfico acima é das cotações da Galp por volta das 13.45 do dia 30 de Setembro de 2008, ao vivo, e ainda tem um preço mais baixo do que aquele indicado pelo Filipe Tourais.
Quando o “negócio” da venda dos 7% for finalmente efectuado, ainda o será numa altura mais estrategicamente escolhida para ser ainda mais baixo e fazer o privado que vai adquirir as acções embolsar, isto é, deixar de gastar na aquisição das mesmas uma valor mais para os 500 milhões de euros do que para os 400 milhões de euros.

E mostra também que no inicio de Janeiro se esta “transacção fosse feita o dinheiro que o Estado português embolsaria, seria substancialmente maior.

De facto o partido socialista é mesmo diferente e outra coisa.

Quarto:

o privado que tem acesso a este generoso negócio é o Sr Américo Amorim, accionista da Galp, (conjuntamente com a empresa italiana, Eni e com a CGD)

e ira ser beneficiado com isto, ficando a gerir um monopólio.

Quinto:

E cito de novo Filipe Tourais:

…quem, mais uma vez, se insurgiu contra mais esta negociata foi Francisco Louçã. O seu partido, o Bloco de Esquerda, segue com cerca de 10,9% nas sondagens. Quem, mais uma vez, está a conduzir um negócio ruinoso para o Estado e muito proveitoso para um particular – que até vai ter o privilégio de poder escolher – é José Sócrates. O seu partido, o PS, segue destacado na dianteira das intenções de voto dos portugueses com 36,1%.”

Sexto:

São estes os “negócios” da esquerda moderna:

Aviso: este artigo não significa apoio ou desapoio ao BE. Que diga-se de passagem, fez um pedido na assembleia e protestou com uma coisa com a qual eu concordo que se devesse protestar. Estas negociatas do partido socialista e do primeiro ministro.

JOSÉ SOCRATES, COMPLEXO PETROQUÍMICO DE SINES E A MEGALOMANIA

leave a comment »

Megalomania é um transtorno psicológico onde o doente tem ilusões de grandeza, poder e superioridade. É uma característica do transtorno afetivo bipolar. Também se caracteriza pela obsessão em realizar feitos e atos grandiosos.
FONTE: WIKIPEDIA

MUNDIAL? MUNDIAL? UNIVERSAL….

Fonte Jornal público de 17-09-2008

FIM DE FÉRIAS.

leave a comment »

Declaração de (O)missão:

É com profunda consternação, sem pompa e circunstancia e  apenas com alguma emoção que declaro a re-abertura deste blog.

Mais uma vez nós ( ou eu, quando calhar) iremos produzir textos absolutamente irrelevantes sobre assuntos de somenos importância.

Mudança para novos produtos:

Numa interessante mudança de escopo ( esta palavra escopo é uma usada pelos juristas destes país, apenas para confundir e baralhar quem os ouve…mas eu sempre quis escrever isto… ) Iremos ser algo diferentes nesta reabertura de lides bloguisticas.

Desde logo porque num assomo de falta de humildade e total alheamento da realidade concreta iremos, muitas vezes, falar de nós próprios na terceira pessoa. É aliás por isso que nós (e não eu) falaremos e escreveremos a palavra “nós”. Dessa forma, pareceremos um celebre futebolista que esteve em Portugal chamado Mario Jardel, que falava de si próprio na terceira pessoa, quando questionado pelos jornalistas se “estaria bem” e que dizia, “O Jardel está muito bem e pronto a facturar muitos gols”.

Era assim como que a modos uma personagem distante e não o próprio. Nós aqui, (e não eu) faremos a mesma coisa mais vezes e amiúde do que até aqui. Dessa forma iremos estar impregnados com o sentimento geral do país, e do estrangeiro. Ou seja, toda a gente fala de coisas absolutamente “nós”…

Objectivos Olímpicos:

Também prometeremos na próxima campanha blogosférica, a conquista de 4 ou mesmo 5 medalhas de ouro, 12 diplomas e 60 pontos.

Se não o conseguirmos iremos apresentar a demissão, numa primeira fase, depois, prometeremos que não nos recandidatarmos, e depois, voltaremos a recandidatar-mo-nos ( ou seja eu, voltarei a recandidatar-me, quando sair do modo “terceira pessoa e voltar a escrever a palavra “eu”..) à presidencia do comité olímpico deste blog, constituido por eu ( ou “nós”, como se queira…), de acordo com as federações de blogs.

Filosofia dual:

Fica-se assim, a viver neste estado “dual” oscilando algures entre o “Nós e o “Eu”, quando se sai de uma caverna numa aldeia do interior ostracizado e esquecido e se contacta com o colorido local das gentes. Pessoas que tem vacas e cabras como animais de estimação…pastando no relvado na sua frente, passeantes que às 2 horas da manhã passeiam bodes e persistem em tentar vendê-los ou quando se vêem pessoas em amenas cavaqueiras, como a seguinte:

“ò vizinha então onde é que está o seu filho? Ele já veio?

Não não, este ano foi para São Pedro de Moelas passar as férias….

(Ahhh que bela localidade, esta, a de São Pedro de Moelas…)

Ou então quando se escutam pessoas na televisão a falar de poluição dizendo que viram peixes de pernas para o ar…

A Genética portuguesa:

É oficial. Portugal lançou-se na manipulação do genética do peixe de rio, e estes já tem pernas…

Enfim, uma pessoa fica à beira de um ataque de nervos com isto e começa a falar usando a terceira pessoa…

Objectivos finais e resultados a demonstrar aos accionistas:

Iremos postar muito, mas também pouco, iremos escrever muito mas também pouco, sobre vários temas e/ou sobre os mesmos temas, tudo feito de forma concreta e precisa, com uma sistematicidade desorganizada.

Nós iremos fazer isto, eu irei fazer outra coisa qualquer….

Written by dissidentex

01/09/2008 at 14:03

Publicado em Uncategorized

Tagged with

SUÉCIA – VIDEOVIGILÂNCIA.

leave a comment »

A Suécia, um país bastante mais livre do que Portugal está também em perigo. Mas na Suécia, apesar de tudo, as pessoas manifestam-se contra os ataques à sua liberdade. E reagem!

A 29 de Junho de 2008, o parlamento sueco votou uma lei que estabelecia nova legislação intrusiva de escutas e vigilância sobre os cidadãos suecos, e quem mais na Suécia vivesse, que foi aprovada apesar dos protestos na rua e online.

A lógica anti democrática foi a mesma que já vimos acontecer por cá. O respeito à “linha partidária” que impôs disciplina de voto. Existiam deputados que já tinham posições prévias contra a existência de leis deste teor e que as votaram favoravelmente na mesma.

O assunto estava e está também ligado aos problemas das supostas infracções do direito de autor através de transferência por bit torrent ou outras formas. Foi também previamente acompanhada de uma “campanha” de publicitação e propaganda para preparar a opinião pública.

O pretexto é exactamente o mesmo que nos ultimos anos tem sido sempre apresentado para criar leis destas: a “segurança nacional”. (O ministro sueco da defesa argumentou que se a lei não passasse, as forças suecas no Afeganistão estariam em perigo… pelos donwloads dos talibans, presume-se…)

Em nome da segurança nacional uma entidade chamada “FRA”, National Defense Rádio Agency, passará a escutar e a monitorizar qualquer tráfego telefónico e por correio electrónico, sem necessitar de uma ordem do tribunal para o fazer.

O critério de escuta fica à escolha de quem controlar a “FRA”.

A proposta foi obviamente critica por advogados, membros de sites de bit torrente como o Pirate bay, blogers, e no que é algo de ainda mais hilariante, o chefe da agência de serviços secretos sueca, chamada SAPO, que, com esta lei não tem acesso a dados, sem ordem do tribunal, mas a “FRA” tem acesso a dados apenas por sua própria iniciativa.

Ou seja, os “serviços secretos oficiais”( não consegui perceber se existiam “dois serviços” ou não) não podem aceder directamente a escutas, mas uma entidade, penso que privada, que supostamente irá combater a copía de ficheiros terá acesso a todos os dados dos cidadaos suecos.

Isto é uma tentativa de privatizar a segurança, e rebentar com a lei, como instrumento que rege as regras entre as pessoas numa dada sociedade.

Entretanto os protestos continuam, e o assunto que começou nos blogs, passou para os meios de comunicação “normais”; tornou-se “nacional”, onde editoriais de jornais em papel e online, falam constantemente do assunto. O mais irónico da coisa é que o Google, uma empresa notoriamente conhecida por ser pouco adepta de resguardar a privacidade dos seus utilizadores e colectar dados sem autorização, se sentiu “pouco à vontade” e (avisou que iria mudar) mudou os seus servidores. Na notícia do Times online, até dá para que o responsável do Google armado em democrata moralista… diga que aquilo – a nova lei sueca- parece algo que a China ou a Arábia Saudita teriam inventado.

A antiga companhia de telecomunicações sueca, Tella, também mudou. E a Bélgica ameaçou que processava a Suécia, se cidadãos belgas fossem escutados indevidamente.

Entretanto, a polémica continuou a aumentar. Vários meses antes da lei ser aprovada os blogs tinham espaço de difusão limitado. Mas começaram a ter os meios de comunicação com eles, através de petições – uma delas gerou 6.6 milhões de emails de protesto enviados para um dos principais representantes do governo que defende a lei.

Parece Portugal não parece?

Hoje, terça feira, dia 8 de Julho de 2008, adeptos do partido pirata (na Suécia há um pequeno partido chamado “Partido pirata” que defende o download livre e sem restrições e a não existência de escutas…) farão protestos sob a forma de festas, nas cidades de Malmoe e Estocolmo para celebrar o facto de a Suécia se ter tornado uma “República de Bananas”.

O processo de ataque à democracia é feito por “dentro do sistema” e contra as pessoas e é geral, não só em Portugal. Aqui é que se nota mais.

E nota-se mais porque a “apatia” e o deixa andar dos portugueses demonstram a enorme diferença de atitude cívica e apego à democracia que infelizmente existem neste país.

Verificar a lei de segurança Interna.

ERSE QUER QUE CIDADÃOS CUMPRIDORES PAGUEM AS DÍVIDAS DE TERCEIROS

leave a comment »

A ERSE, entidade reguladora dos serviços eléctricos, decidiu fazer de todos nós parvos.

DIVULGUE-SE

Pagantes EDP – Consulta Pública até dia 07 de Julho

Caros(as) Amigos(as),

Há planos que pretendem pôr os cidadãos comuns, bons e regulares pagadores, a pagar as dívidas acumuladas por caloteiros clientes da EDP, num total de 12 milhões de euros e, para o efeito, a entidade reguladora está afazer uma consulta pública que encerra dia 07 de Julho. Em função dos resultados desta consulta será tomada uma decisão. Esta consulta não está a ser devidamente divulgada nem foi publicitada pela EDP, pelo menos que se saiba.

A DECO tem protestado, mas o processo é irreversível e o resultado desta consulta irá definir se a dívida é ou não paga pelos clientes da EDP. A DECO teme que este procedimento pegue e se estenda a todos os domínios da actividade económica e a outras empresas de fornecimento de serviços (EPAL, supermercados, etc.).

Há que agir rapidamente. Basta enviar um e-mail com a nossa opinião, o que também pode ser feito por fax ou carta. www.erse.pt/vpt/entrada/consultapublica

Abaixo segue um exemplo de e-mail a utilizar:

_______________________

“Exmos. Senhores,

Pelo presente e na qualidade de cidadão e de cliente da EDP, num Estado que se pretende de Direito, venho manifestar e comunicar a Vossas Exas. a minha discordância, oposição e mesmo indignação relativamente à “proposta” – que considero absolutamente ilegal e inconstitucional – de colocar os cidadãos cumpridores e regulares pagadores a terem que suportar também o valor das dívidas para com a EDP por parte dos incumpridores.

Com os melhores cumprimentos,

Nome…..

________________

O endereço de correio electrónico para onde devem enviar o protesto é o seguinte: consultapublica@erse.pt

APENAS encontrei hoje dia 27 de Junho de 2008 estes blogs que falam do assunto:

Blog sensojurídico

Blog Open Space

Blog “escolaprof