DISSIDENTE-X

Posts Tagged ‘CARTAXO

PRIVATIZAÇÃO DA AGUA NO CARTAXO – A REUNIÂO DA ASSEMBLEIA MUNICIPAL DE DIA 26 JULHO 2011

Empresa Cartágua-Águas do Cartaxo promete investimento e água mais barata do País.

A Cartágua – Águas do Cartaxo S.A., empresa responsáveL pela Gestão e Exploração dos Serviços Públicos de Distribuição de Água e Drenagem de Águas Residuais do concelho do Cartaxo foi apresentada publicamente no dia 14 de Fevereiro, no Centro Cultural do Cartaxo.

A Cartágua é participada a 60% pela Aquália * e a 40% pela Lena Ambiente – Gestão de Resíduos S.A. (Grupo Lena).**

O contrato de concessão da Gestão e Exploração dos Serviços Públicos de Distribuição de Água e Drenagem de Águas Residuais, entre o Município do Cartaxo e a Cartágua, foi assinado a 18 de Março de 2010 e desde o mês de Outubro que a Cartágua desenvolve actividade efectiva no concelho do Cartaxo, enquanto gestora do serviço de águas e saneamento.

Nos quatro indicadores – tarifa, renda, investimentos e colaboradores – o Município do Cartaxo ficou a ganhar significativamente em todas as frentes”, afirmou Paulo Caldas ***

Ø

Notícia do Portal “Tinta Fresca” – jornal de arte, cultura e cidadania, dia 18 de Fevereiro de 2011

Ø

Ø

A sessão da assembleia do Cartaxo realizou-se no dia 26 de Julho de 2011. (Vídeo acima)

A população do Cartaxo não apreciou a simpatia do seu presidente de Câmara. *** (ingratos…)

(Paulo Caldas foi apupado e insultado na reunião da Assembleia Municipal do Cartaxo…)

” Agua é do povo”, grita-se no vídeo e com razão.

As “explicações” do autarca, dadas no vídeo são algo a ver…

Ø

Não se esqueçam, pessoas do Cartaxo, de voltar a votar neste senhor daqui a dois anos ou noutros que digam que querem privatizar (TOTALMENTE) a agua e que avancem para essa solução.

Ø

Alguma vez autorizaram este senhor a negociar em vosso nome uma concessão com uma empresa privada para gerir a agua? ? ?

Alguma vez autorizaram este senhor a negociar em vosso nome uma concessão com uma empresa privada com a duração de 35 anos? ? ?

O mandato político deste senhor não contempla isso, nem a legitimidade dele enquanto Presidente de Câmara o autoriza a desenvolver esse tipo de negociações.

Ø

Querem ver serem aumentados os vossos tarifários em percentagens enormes apenas porque é necessário satisfazer a necessidade de lucros dos accionistas destas empresas que querem gerir a vossa agua?

Ø

1

Teresinha Dias, que reside num apartamento na cidade, nem queria acreditar quando olhou para o valor que consta da última factura que recebeu: 502,58 euros.

“Pensei logo que só podia ser engano”, disse ao nosso jornal esta consumidora, que costumava pagar cerca de 60 euros por mês, em média.

2

Pagavam todos os meses cerca de 8 euros, valor que vai subir para perto dos 20 euros, num aumento que considera “abusivo”.

Mas o caso piora; “fomos à Cartágua para mandar tirar o contador e exigiram-nos uma certidão de óbito e uma habilitação de herdeiros para o fazer”,* explica José Silva, para quem isto não faz sentido nenhum.

3

Da freguesia da Ereira, Maximina Morgado, que garante dar a “leitura certinha todos os meses”, também não percebe porque pagou 25,39 euros em Maio e agora lhe pedem 60,04 euros, referentes a Junho.

4

Diz que a empresa o obriga a ter um contador industrial, cujo aluguer aumentou de 2,36 euros para 5,86 euros.

“E disseram-me que no mês seguinte vai passar para 21,25 euros, independentemente de gastar água ou não”, acrescentou.

5

Só do Lar de São João, a Santa Casa da Misericórdia do Cartaxo passou de uma factura de 679,65 euros, em Maio, para uma de 2.122,64 euros, em Junho.

Ø

Cinco resumos de algo já amplamente detalhado AQUI

Ø

Imagem de capa da edição  27 de Fevereiro de 2009, da revista online “País Positivo.

A Revista pode ser descarregada AQUI

Ø

NOTA: A entrevista contida dentro da revista vale a pena ser lida pelos habitantes do Cartaxo, apesar de ser um longo bocejo cheio de elogios totalmente desproporcionados em relação ao “autarca do Cartaxo”… e à sua “acção civilizadora… (antes dele o Cartaxo era um monte de escombros, como se sabe … depois dele é a nova Veneza da Europa….).

Ø

NOTA: O “autarca” representa o pior em  que os municípios (pelo país todo…) se transformaram e representa tudo aquilo que um Presidente de Câmara (num mundo autárquico ideal)  não deveria ser, seja qual for a Câmara municipal e seja qual for o partido político pelo qual seja um autarca eleito.

Ø

* A “Aqualia” pode ser encontrada AQUI

** A “Lena Ambiente” pode ser encontrada AQUI

Advertisement

PRIVATIZAÇÂO DA AGUA NO CARTAXO: A EXTORSÂO TRANFORMADA EM LEGALIDADE

População do Cartaxo protesta junto à sede da Cartágua

Cerca de 80 cartaxeiros concentraram-se junto à empresa Cartágua na sexta-feira, 15 de Julho, para protestar e pedir esclarecimentos sobre os súbitos aumentos da água cobrados nas facturas de Junho.

Ø

1

E queixas não faltam, entre os munícipes.

Teresinha Dias, que reside num apartamento na cidade, nem queria acreditar quando olhou para o valor que consta da última factura que recebeu: 502,58 euros.

“Pensei logo que só podia ser engano”, disse ao nosso jornal esta consumidora, que costumava pagar cerca de 60 euros por mês, em média.

Intrigada com a facturação sobre um consumo de 107 m3 de água, dirigiu-se à empresa, onde lhe disseram logo “que devia ter uma ruptura”.

“Mas não mandaram ninguém para verificar isso. Disseram-me só para pagar e depois reclamar”, conta Teresinha Dias.

Já entregou a reclamação e garante que não paga “um tostão” enquanto “a situação não estiver devidamente esclarecida”, acrescenta.

Ø

2

José António Silva tem outro caso para contar.

Por morte do pai, há 5 anos, ele e dois irmãos herdaram uma moradia em Vila Chã de Ourique onde “só existe o contador. Não o tirámos porque a casa é para vender, mas não gastamos um pingo de água”.

Pagavam todos os meses cerca de 8 euros, valor que vai subir para perto dos 20 euros, num aumento que considera “abusivo”.

Mas o caso piora; “fomos à Cartágua para mandar tirar o contador e exigiram-nos uma certidão de óbito e uma habilitação de herdeiros para o fazer”,* explica José Silva, para quem isto não faz sentido nenhum.

Ø

3

Filomena Caetano, também consumidora particular, diz ainda estar para perceber a que se devem os 250 euros que lhe são exigidos.

Costumava pagar entre 35 a 40 euros e garante não ter tido nenhuma ruptura que justifique os 97 m3 de consumo que lhe foram facturados.

Da freguesia da Ereira, Maximina Morgado, que garante dar a “leitura certinha todos os meses”, também não percebe porque pagou 25,39 euros em Maio e agora lhe pedem 60,04 euros, referentes a Junho.

Ø

4

Francisco Abreu tem uma pequena garagem no Cartaxo com uma sanita e um pequeno lavatório.

Diz que a empresa o obriga a ter um contador industrial, cujo aluguer aumentou de 2,36 euros para 5,86 euros.

“E disseram-me que no mês seguinte vai passar para 21,25 euros, independentemente de gastar água ou não”, acrescentou.

Ø

5

Além dos consumidores particulares, as instituições, que têm um tarifário próprio, também apresentam queixas em relação aos novos preços da água.

Só do Lar de São João, a Santa Casa da Misericórdia do Cartaxo passou de uma factura de 679,65 euros, em Maio, para uma de 2.122,64 euros, em Junho.

“Com o mesmo consumo, sensivelmente, a facturação triplicou”, constatou ao nosso jornal Luísa Pato**, explicando que o preço do metro cúbico da água passou de 0,31 euros para 1,12 euros, e que a taxa de saneamento variável passou de 0,35 euros para 0,79 euros.

Ø

Noticia da comunicação social regional – jornal do Ribatejo, dia 15 de Julho de 2011

* representa um acréscimo de 100 euros.

** Não deixa de ser uma hipocrisia que a senhora responsável pelo lar da misericórdia, seja também eleita pelo PSD, partido que quer privatizar a empresa “Aguas de Portugal”.

Ø

Isto chama-se “neoliberalismo económico” e é a filosofia abjecta que o Psd (que está no governo)  defende para Portugal e para o país.

O mero facto de a Câmara municipal do Cartaxo ser ocupada por um eleito pelo Ps é apenas uma nota de rodapé no grande esquema das coisas.

Continuem a brincar com estes assuntos e a deixar estes “eleitos” fazer o que querem…e depois não se queixem do que acontece…