DISSIDENTE-X

Posts Tagged ‘GRÉCIA

PORTUGAL E A RECESSÃO NA ZONA EURO: AS PREVISÔES PARA 2012

Ø

A União europeia vai conseguir alcançar a segunda recessão em dois anos. Brilhante.

Em cima dessa recessão que afecta Portugal, temos as medidas de austeridade do nosso bem amado governo. Brilhante.

Que aumentam ainda mais a recessão. Brilhante.

Ø

Ø

De notar que os números da Grécia, nestas previsões são (ainda mais) hilariantes (que os dos outros países) . A Grécia acumula em dois anos uma queda de PIB de 11,2%, mas como num ano posterior a queda é menor do que num ano anterior, aparece a queda a verde… Fonte

O PSD, MIGUEL RELVAS E A PROPAGANDA IMCOMPETENTE E O AUTO ELOGIO DISPARATADO

«Há dois meses Portugal e a Grécia estavam no mesmo comboio, dois meses depois já ninguém na Europa ou no mundo confunde Portugal com a Grécia. Nós estamos no caminho certo», referiu, à margem das jornadas parlamentares do PSD.

Miguel Relvas sublinhou que «hoje Portugal está noutro ritmo». É óbvio que o que se passa na Grécia nos preocupa a todos, aos países menores e maiores, com mais ou menos dificuldades na Europa, agora isso não pode nem vai ser inibição» para o rumo de reformas em Portugal, acrescentou.»

Ø

Miguel Relvas, aparentemente e só, ministro da propaganda, declarações à comunicação social, dia 12 de setembro de 2011.

Ø

Ø

Propaganda é um modo específico de apresentar informação sobre um produto, marca, empresa ou política que visa influenciar a atitude de uma audiência para uma causa, posição ou actuação.[1] Seu uso primário advém de contexto político, referindo-se geralmente aos esforços de persuasão patrocinados por governos e partidos políticos.

Ø

Nota: nem sequer ao descrito na definição da Wikipédia, o Relvas consegue chegar.

Wikipedia, Propaganda, acedido no dia 14 de setembro de 2011

Written by dissidentex

15/09/2011 at 19:11

GRÉCIA, UM ANO APÓS O EMPRÉSTIMO DO FMI – OU O CAOS VINDO DO FMI E DA EUROPA

Quadro em baixo com a lista dos maiores credores da Grécia.

Dívida grega: 340 biliões de euros

Ø

O recente pacote financeiro grego ainda não foi aprovado. Faltam despachar para a Grécia 12 biliôes de euros.

Desde que o governo grego aplique ainda mais medidas de austeridade.

Sondagens dão rejeições do acordo de 80%.

Paul Mason da BBC mostra como o desacordo na sociedade grega e a completa distancia entre as elites europeias/ o governo grego e a população grega está ao rubro.

O Estado Grego começa a perder a sua capacidade para desempenhar as suas funções e para ter controlo político sobre os seus agentes.

Ø

There is a social crisis under way and I think it is different from the one our history books teach us to expect. It’s not like the cracking of the state, or mass unrest, but simply that the Greek state – whose reach was never far into society – is beginning to lose its grip slightly on the actual functions a state should do.

It cannot decide its economic policy; it can’t convince its own people of any good intent; the rule of law is imposed hard here – with the impounding of yachts bought through tax evasion – only to break down somewhere else, as people begin to pledge non-payment of bills for the privatised utilities… the violence is a sideshow: it is the political paralysis of the Greek government that is of world importance because – while the European Union bickers about how much bankers should lose versus how much the EU should lose as Greece defaults – you are seeing the lines of defence against financial and social chaos within this part of Europe getting very frayed…

I think the level of mismatch between perception and reality within the Eurozone is worrying. Because last year’s protests were mainly leftist; and the strikes mainly token, a pattern of thinking has emerged that dismisses all Greek protest as essentially this.

But a new situation is emerging: Greek people I have spoken to are beginning to express things in terms of nation and sovereignty – and this makes the Greek situation different, for now, to Ireland and Portugal.

Ø

Os gregos estão também a voltar-se – legitimamente – contra a comunicação social mainstream. Como Paul Mason explica.

Ø

And I will repeat the point about hostility to the media: it’s not a problem for me and my colleagues to be hounded off demos as “representatives of big capital”, “Zionists”, “scum and police informers” etc. But to get this reaction from almost every demographic – from balaclava kids to pensioners – should be a warning sign to the policymaking elite. The “mainstream” – whether it’s the media, politicians or business people – is beginning to seem illegitimate to large numbers of people.

As one old bloke put it to me, when I said: “Don’t you want us to report what’s happening to you?” – “No.”

He was quite calm and rational as he waved his hand in my face: “It’s too late for that.”

THIS IS SPARTA – A GRÉCIA LUTA

HÁ 2480 anos atrás.

2480 Years Ago.

Na actualidade.

Present Day.

Written by dissidentex

18/06/2011 at 7:50

FMI, INTERVENÇÂO EXTERNA NA GRÉCIA – COMO SE FAZ UMA TRAPAÇA

leave a comment »

Alemanha quer mais privatizações e ajustes fiscais na Grécia

Segundo ministro alemão, conclusão da perícia do programa de resgate financeiro ao país é um bom sinal, mas conclusões do relatório serão conhecidas apenas na próxima semana

Notícias da comunicação social, dia 3 de Junho de 2011.

A Deutsche Telekom disse que a Grécia venderá mais 10% das ações que possui da Hellenic Telecom (OTE) para a companhia alemã por cerca de € 400 milhões. Após a transação, a Deutsche Telekom deterá 40% mais uma ação dos direitos de votos da OTE, enquanto o governo grego possuirá somente 10% mais um voto.

Notícias da comunicação social, dia de 7 de Junho de 2011.

Ø

Primeiro incentiva-se a venda de activos, depois quem incentiva a venda, aparece para comprar, a preço mais baixo.

Isto é tudo muito sério…

GRÉCIA. UM JORNALISTA FOI ASSASSINADO À PORTA DE CASA NO DIA 19 DE JULHO DE 2010 COM 10 BALAS

leave a comment »

No dia 19 de Julho de 2010, na Grécia, em Atenas, na sua casa, o jornalista grego Socratis Giolias,37 anos,  foi assassinado.

Foi assassinado em frente à sua casa, por um grupo de 3 pessoas que dispararam10 vezes.

Socratis Giolias era director de informação da rádio grega chamada “Thema 88,9”. Além disso mantinha um blog, chamado “Troktiko”, muito popular junto da população grega, por revelar inúmeros escândalos económicos relacionados com as  mais variadas figuras gregas.

Socratis era um muito bom jornalista de investigação, que com as suas reportagens; tinha incomodado bastante gente com os seus dossiers sobre figuras publicas. Especialmente relacionados com “escândalos económicos”.

Compare-se com o que se vê em Portugal, com a generalidade da classe a babar-se para cima de onde sente ou sonha existir poder….

Ø

Na livre imprensa portuguesa apenas se consegue descortinar  uma notícia pequena, minúscula e microscópica apresentada e   copiada  do despacho que a agência noticiosa “Reuters faz deste mesmo assunto.

A “livre” imprensa portuguesa consegue deixar passar em claro um assunto deste tipo.

A “livre” imprensa portuguesa não noticia jornalistas que são assassinados na Grécia, por desvendarem escândalos económicos, até porque os donos da livre imprensa portuguesa são empresas…

podemos ter problemas de contágio com a Grécia….

e nós não queremos isso, pois não?

Ø

A polícia grega e o “regime” grego já declararam que os suspeitos principais e exclusivos, são um grupo de extrema esquerda que colocou uma bomba numa estação de televisão em 2008.

Tudo decorre segundo o plano quinquenal.

O grupo em questão não se ufana de ter sido o praticante do acto.

Pelo contrário, mantém o silêncio não reivindicando a autoria do atentado contra a vida de Socratis Giolias.

Tendo em conta que é um grupo que se afirma ser contra o capitalismo e contra os grandes grupos económicos gregos é estranho que  (se considere que…) assassine um jornalista que fazia investigação sobre escândalos económicos e a divulgava ao público grego.

Tudo decorre segundo o plano quinquenal. Até os assassinatos…