DISSIDENTE-X

Posts Tagged ‘POBREZA

AS NECESSIDADES POLÍTICAS DO NEOLIBERALISMO SÃO CLARAS (O CDS e o PSD tem que ir embora)

Ø

As necessidades políticas do neoliberalismo visando aplicar-se a uma sociedade que está farta de neoliberalismo são óbvias.

O neoliberalismo económico tem a necessidade de “evoluir” para um controlo cada vez mais apertado da população que oprime.

E tem que evoluir para isso porque as desigualdasdes sociais e políticas decorrentes do neoliberalismo são sempre cada vez mais elevadas.

E só através da implementação de uma ditadura informal consegue fazer com que esta filosofia miserável de organização da sociedade seja parcialmente aplicada.

Ø

O Neo liberalismo económico quando começa a ser aplicado,  cria pobreza – como o comunismo cheio de boas intenções o fez.

O Neo liberalismo económico quando começa a ser aplicado cria bolsas de privilegiados –   como o comunismo cheio de boas intenções o fez.

O Neo liberalismo económico quando começa a ser aplicado cria inimigos externos e internos – como o comunismo cheio de boas intenções o fez.

Rejeitamos o comunismo.

Devemos ter o dever de rejeitar o neoliberalismo.

Rejeitar lixo que apenas mudou de nome é a atitude certa a fazer.

Ø

No comunismo eram os apparatchiks e os membros do partido. Cheios de boas intenções…

No neoliberalismo são os apparatchiks partidários e os gestores de empresas, empresários em certas áreas, escritorios de advogados, e demais parasitas acoplados, ajudados por políticos corruptos e professores universitários, quase todos eles membros de um ” grande partido,” o partido da kakistocracia.

Cheios de boas intenções.

Ø

Onde é aplicada esta filosofia profundamente malévola, psicopata e tecnicamente incompetente, as sociedades empobrecem e as castas de kakistocratas florescem.

vitor-gaspar- NAO SEI

Anúncios

CAVACO SILVA: 3000 MIL EUROS POR MÊS DE DESPESAS DE REPRESENTAÇAO

Ø

“Há limites para os sacrifícios que se podem exigir ao comum dos cidadãos”.

Ø

Cavaco Silva, Declaração à comunicação social, dia 9 de Março de 2011

Ø

Cavaco. Presidente recebe três mil euros para representação

A pergunta coloca-se desde sexta-feira: afinal que despesas tem o Presidente da República para que dez mil euros por mês brutos não cheguem? Mas não são dez mil, são quase 13 mil euros brutos. Além das reformas de quase dez mil euros, o Presidente da República recebe ainda 2900 euros por mês para despesas de representação pelo cargo que ocupa. Assim, a Presidência assegura a Cavaco, durante os próximos quatro anos, os gastos com alimentação, habitação, médico e outras despesas pessoais.

Ø

Noticia da comunicação social, dia 23 de Janeiro de 2012

Ø

Despesas de representação,definição:

(…As despesas de representação são uma forma de remuneração constituída por abonos conferidos a determinadas pessoas chamadas a ocupar altos cargos do Estado ou a desempenhar funções de relevo, por se entender que as mesmas não devem suportar encargos que se vêm obrigadas a satisfazer em razão do decoro e da dignidade necessariamente observados no desempenho desses cargos e funções.)

Fonte: DGSI, citando um parecer da procuradoria geral da República.

OS MILHÕES DA IGREJA CATÓLICA

leave a comment »

FONTE: NOTÍCIA DESTAK DO DIA 19 DE MARÇO DE 2008
CITA-SE NOTÍCIA COMPLETA

Os milhões da Igreja

19 | 03 | 2008 10.46H

Hotéis, urbanizações, acções e fundos de investimento são negócios que movimentam milhões de euros e que são controlados em Portugal por padres de dioceses e santuários.

Por muito bem que corram alguns tipos de investimentos, dificilmente têm uma valorização semelhante a um grande loteamento que os salesianos possuem em Vendas Novas.

Segundo a SÁBADO, este negócio estava parado até ao Governo ter decidido transferir a construção do novo aeroporto de Lisboa da Ota para o Campo de Tiro de Alcochete, a 20 minutos de Vendas Novas. Foi uma espécie de Euromilhões.

Este negócio de 5 milhões de euros está nas mãos do padre Manuel Pinhal, um salesiano que fez voto de pobreza e que vive mensalmente de um fundo de maneio que oscila entre os 200 e os 300 euros.

Mais a norte do País, a Irmandade de Nossa Senhora da Penha, controlada pela Arquidiocese de Braga, contribuiu com cerca de 300 mil euros para a construção do teleférico que liga Guimarães ao santuário. Esta arquidiocese também controla 70% de quatro hotéis junto ao Santuário do Bom Jesus e investiu 4,5 milhões de euros num Spa da Confraria do Sameiro.

O património global da Igreja nacional impressiona: mais de 20 mil edificios, entre santuários, igrejas, capelas, seminários, templos e museus. A Igreja também tem beneficiado de um aumento no número de contribuintes que doam 0,5% do seu IRS. Em 2007, o montante chegou aos 11,2 milhões.

Estamos a falar de uma empresa privada que já anda há 2000 mil anos neste negócio.

Em 21 de Setembro de 2008 temos o Boomerang que volta sempre e acerta sempre nesta empresa. Só temos que estar atentos…

FONTE: CORREIO DA MANHÃ – 21 DE SETEMBRO DE 2008

POBREZA. DESEMPREGO. FOME.

leave a comment »

O Magnifico Portugal democrático ( isto é, falsamente democrático), produz isto que se vê aqui ao lado. Uma junta de freguesia gasta metade do seu orçamento a pagar contas dos seus munícipes.

Há a questão de se fazer isto para se ganhar as eleições, mas também há a questão de as pessoas estarem realmente a passar dificuldades.

A população desta área representa um estrato populacional de pessoas com mais idade, de terceira idade, rurais ma sua maioria e com rendimentos baixos. O editorial pertence ao Jornal Global de 1 de Julho de 2008.

Na outra parte do Portugal democrático temos uma notícia do jornal online Kaminhos de Leiria, no dia 27-05-2008, onde democraticamente foram criados novos pobres, pessoas que trabalham e tem supostamente uma vida estruturada, mas são pobres na mesma.

Atrasam-se a pagar as prestações de vários serviços que a sociedade em que vive, psicologicamente e fisicamente, lhes exige que adquiram, sob pena de exclusão social e desintegração.

Democraticamente são mandadas desta forma para o lixo, para o limbo, para uma zona não existente da sociedade.

Estamos a ser todos convencidos de que “isto” é algo de normal e que estas pessoas merecem o que lhes acontece, coisa que na maior parte dos casos não é verdade. Já para não falarmos nas questões económicas subjacentes a isto, que consistem no facto de uma Junta de freguesia não estar a fazer aquilo que uma Junta de freguesia deveria estar a fazer, mas sim a pagar a vida dos seus munícipes. Justificadamente, diga-se, mas esta filosofia que está por detrás – de um assistencialismo que torna as pessoas dependentes em extremo e lhes ataca a sua dignidade enquanto seres humanos é algo do pior.

Esta é a face da subvertida e sabotada democracia portuguesa; democraticamente a pobreza é distribuída por todos, velhos e pobres, urbanos e rurais. Dizem-nos que devemos aplaudir isto. Eu não!

Ainda na Kaminhos do lado esquerdo temos “GARANTIAS” da parte do Governo que não existe um risco de fome em Portugal, que é baixo. Pobre é um Governo que profere este tipo de afirmações , e o mais espantoso ainda é dizer-se que o risco é inexistente caso as instituições de apoio á fome e á pobreza funcionem bem. La Palisse não diria melhor.

Acrescento eu também que, se não chover, as probabilidades de fazer sol são altas.

Já na TSF, notícia de 4 de Julho de 2008, com a maior das calmas desvaloriza-se as falências de empresas dizendo que isso até é normal.

Posso informar se calhar em primeira mão que de forma normal, a Siemens portuguesa, de forma normal e com toda a normalidade vai despedir 300 pessoas no âmbito dos despedimentos de pessoas a nível mundial que visam despachar 17 mil pessoas.

Não é propriamente uma empresa que esteja a reformular a sua base criativa. Mas a irresponsabilidade e o estar-se completamente a borrifar para estes assuntos conjugado com não se saber mesmo o que dizer perante os problemas são as imagens de marca deste governo que, alegremente, desvaloriza aquilo que é óbvio para todas as pessoas.

Devemos sentir orgulho nisto, dizem-nos.

Written by dissidentex

05/07/2008 at 14:09

ORGULHO DE PORTUGAL? CERTAMENTE QUE NÃO…

leave a comment »

Hoje é dia 19 de Junho de 2008, dia da toupeira e do morcego a voar de dia que apoiam a selecção nacional.

O meu pai trabalha numa empresa que necessita, desde há uns dois meses, de uma determinada profissional especializada numa dada área.

A gestora da empresa publicou anúncios de emprego procurando pela determinada pessoa com as características especificas necessárias para o trabalho em questão e que não são fáceis de encontrar.

Há uns 8 ou 9 dias respondeu uma pessoa ao anúncio. Uma rapariga relativamente jovem, à volta dos 30 anos. esta rapariga não tinha experiência mas respondeu na mesma. A ideia era a pessoa ficar lá um dia à experiência para que, os que já lá estavam, aferissem das qualidades da pessoa para a especificidade do trabalho.

A pessoa não ficou, porque não tinha qualificações, embora pedisse por tudo, desesperada, para ficar lá, dado estar a passar dificuldades económicas e ser por isso que tinha respondido ao anúncio de emprego.

Hoje é dia 19 de Junho de 2008, dia da toupeira e do morcego a voar de dia que apoiam a selecção nacional.

No dia 17 de Junho de 2008, surgiu outra pessoa a responder ao mesmo anúncio. Uma senhora de 60 anos de idade, desesperada pelo emprego.

A senhora não ficou, porque não possuía nenhumas qualificações para o emprego em questão, embora tivesse pedido muito para ficar porque estava desesperadamente a necessitar do emprego.

Possuindo a empresa um refeitório para se tomar as refeições, os empregados trazem as suas próprias refeições.

Causou muita impressão a quem lá estava o facto de esta senhora de 60 anos, ter almoçado, uma maça e um sumo.

Nada mais.

Isto é fome.

A pessoa que teve que tomar a decisão de não contratar a pessoa ficou bastante perturbado com isso, em face do que viu e pelo facto de ter efectivamente percebido que aquela senhora de 60 anos estava realmente com problemas sérios, a passar mal e com fome.

Foi colocado num dilema moral terrível.

Temos que sentir orgulho por vivermos numa sociedade que coloca dilemas morais terríveis como estes aos seus cidadãos e lhes diz que isso é bom?

Temos que sentir orgulho de um país que deixa os seus cidadãos nestas condições?

Hoje é dia 19 de Junho de 2008, dia da toupeira e do morcego a voar de dia que apoiam a selecção nacional.

No dia 18 de Junho de 2007, um cliente queria um fato de gala ( esta empresa produz roupa), feito à medida. Apareceu às 10 para as 6 da tarde ( a empresa fecha ás seis ) pedindo com urgência o fato de gala nesse mesmo dia, a estar pronto no dia seguinte.

A urgência do pedido devia-se ao facto de o senhor que requereu este fato de gala, ter que ir no dia seguinte, hoje dia 19 de Junho de 2008, até á Áustria para participar num acontecimento muito importante.

Um baile.

Temos que sentir orgulho por um país destes onde no espaço de 24 horas uma pessoa de 60 anos com fome coexiste com outra pessoa que vai até à Áustria participar num baile de gala?

Temos que sentir orgulho deste país em nome de quê?

Apenas sinto um virulento sentimento de desprezo e asco por um país que trata tão mal os seus cidadãos. Mas não todos os seus cidadãos.

Hoje é dia 19 de Junho de 2008, dia da toupeira e do morcego a voar de dia que apoiam a selecção nacional.